Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
22.4 ° C
24.3 °
21.9 °
94 %
1kmh
40 %
Qua
22 °
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Educação patriótica e formação de quadros de língua portuguesa entre as prioridades...

      Educação patriótica e formação de quadros de língua portuguesa entre as prioridades de Elsie Ao Ieong  

      O reforço da educação sobre “o amor pela pátria e por Macau” e o ensino da língua portuguesa estão entre as prioridades da Elsie Ao Ieong para o próximo ano. Na sua apresentação das Linhas de Acção Governativa para 2024, a responsável anunciou a publicação em breve de materiais didácticos complementares sobre a segurança nacional, e o lançamento de um Acampamento de Educação Patriótica para alunos. A secretária para os Assuntos Sociais e Cultura planeia criar também uma escola portuguesa para apoiar a formação de quadros qualificados de língua portuguesa.

       

      As autoridades vão concluir a publicação – e pôr em prática no próximo ano – dos materiais didácticos complementares sobre educação da segurança nacional. O Governo vai ainda lançar a actividade “Acampamento de Educação Patriótica” destinada aos alunos do 1.º ano do ensino secundário geral, que terá por base o já existente “Acampamento integral de educação e experiência destinado aos alunos do 1.º ano do ensino secundário geral”.

      A informação foi ontem avançada por Elsie Ao Ieong na sua apresentação das Linhas de Acção Governativa. A governante considera poder ser “reforçada a confiança na cultura” dos jovens e dado continuidade ao “aprofundamento do trabalho de educação sobre o amor pela pátria e por Macau” através de actividades diversificadas.

      A secretária para os Assuntos Sociais e Cultura sublinhou que o Executivo tem vindo a assegurar a educação do patriotismo junto dos alunos. “Os Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude também publicaram materiais didácticos relevantes ao longo do tempo, incluindo sobre a Constituição, a Lei Básica, a educação moral e cívica, e a história. E, no próximo ano, terá materiais sobre a educação da segurança nacional”, disse.

      Os materiais didácticos publicados sobre a educação moral e cívica, e a história já têm versões em língua chinesa, portuguesa e inglesa, segundo a secretária, e outros também vão ser gradualmente traduzidos para português e inglês.

      A responsável da tutela referiu que praticamente todas escolas primárias e secundárias de Macau estão a utilizar materiais didácticos mencionados, pelo que “a promoção da educação de amar a pátria e amar Macau está assegurada”.

      No que diz respeito ao desenvolvimento das competências linguísticas dos estudantes locais, Elsie Ao Ieong expôs o plano das autoridades de promover a criação de uma nova escola portuguesa com sistema ‘one-stop’, bem como uma escola de ensino de língua portuguesa, com características curriculares internacionais.

      “Será elevada, de forma faseada, a capacidade integral dos alunos na aprendizagem da língua portuguesa, através de um curso de formação de língua portuguesa, com a duração de quatro anos, integrando actividades de aprendizagem, actividades de experiência cultural, acções de formação para exames gerais de proficiência em língua portuguesa”, enfatizou a secretária.

      Acrescentou que vai aprofundar os cursos de língua portuguesa do ensino não superior para aproveitar as “vantagens do posicionamento da RAEM como plataforma”, Elsie Ao Ieong disse que vai continuar a conceder apoios financeiros aos alunos para prosseguirem os seus estudos em cursos do ensino superior em Portugal, “fornecendo-lhes informações sobre o prosseguimento dos estudos naquele país e apoio no planeamento das suas carreiras, a fim de formar plenamente quadros qualificados em língua portuguesa com conhecimentos multidisciplinares”.

      O ensino das línguas não se limita em chinês e português. Elsie Ao Ieong, ao falar sobre as apostas na promoção da triliteracia, sublinhou que o ensino da língua inglesa nas escolas locais vai tornar-se “cada vez melhor e mais completo”, indicando que há uma escola internacional e uma escola com programas de ensino internacional que iniciaram os trabalhos de admissão de alunos. Elsie Ao Ieong frisou ainda que a escola no Novo Bairro de Macau em Hengqin terá igualmente elementos do currículo internacional.