Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.9 ° C
25.4 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
75 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Ásia Coreia do Norte confirma lançamento de novo míssil de cruzeiro estratégico

      Coreia do Norte confirma lançamento de novo míssil de cruzeiro estratégico

      A Coreia do Norte anunciou que testou com sucesso um míssil de cruzeiro estratégico, parte de uma seleção de armas lançadas recentemente que, segundo analistas, podem ser destinadas à sua aliada de guerra, a Rússia, na Ucrânia.

       

      A agência de notícias estatal da Coreia do Norte (KCNA) divulgou que o míssil, um modelo chamado “Hwasal-2”, foi disparado contra o mar Ocidental na terça-feira. Os militares sul-coreanos já haviam detectado e relatado o disparo de “vários mísseis de cruzeiro” no mar Ocidental (também chamado de mar Amarelo) “por volta das 07:00″, disse o Estado-Maior conjunto da Coreia do Sul, em comunicado.

      A KCNA disse que os lançamentos tinham como objetivo verificar a “postura de contra-ataque rápido” do exército norte-coreano e melhorar a sua “capacidade de ataque estratégico”, garantindo ao mesmo tempo que os testes “não tiveram efeitos negativos” na segurança dos países vizinhos.

      As agências de segurança de Washington e Seul “estão actualmente a conduzir uma análise detalhada” desses disparos, acrescentou o Estado-Maior sul-coreano.

      As relações entre Seul e Pyongyang deterioraram-se acentuadamente nos últimos meses, e o Norte intensificou os testes de equipamento militar este ano, incluindo testes do que descreveu como um “sistema de armas nucleares submarino” e um míssil balístico hipersónico de combustível sólido.

      Os testes de mísseis de cruzeiro, que voam na atmosfera, não se enquadram nas sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU) à Coreia do Norte, ao contrário dos mísseis balísticos, cuja trajetória é principalmente no espaço.

      A Coreia do Sul e os Estados Unidos da América (EUA) sustentam que, apesar das sanções da ONU, o Norte está a enviar armas para a Rússia, possivelmente em troca de assistência técnica com o seu programa de espionagem por satélite. “Acredita-se que a Coreia do Norte iniciou a produção em massa de mísseis de cruzeiro encomendados pela Rússia”, disse Ahn Chan-il, um desertor que se tornou investigador e dirige o Instituto Global de Estudos da Coreia, à agência France-Presse.

      Hong Min, analista do Instituto Coreano para a Unificação Nacional, em Seul, disse que não se pode “excluir a possibilidade” de Pyongyang estar a realizar testes de disparo de mísseis de cruzeiro destinados a serem exportados para a Rússia.

      O líder norte-coreano Kim Jong-un viajou para a Rússia em Setembro para se encontrar com o Presidente, Vladimir Putin, num cosmódromo. O chefe de Estado russo manifestou o desejo de visitar Pyongyang “em breve”.

      Num comunicado divulgado em Dezembro, a agência de inteligência de Seul disse esperar que Pyongyang se envolvesse em provocações militares e cibernéticas em 2024 para atingir campanhas eleitorais nos EUA e na Coreia do Sul.

      Segundo a mesma fonte, um norte-coreano pediu aos seus colaboradores no final de 2023 que “desenvolvessem medidas para causar grande excitação na Coreia do Sul” no início de 2024. Lusa

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau