Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
30.9 ° C
32.9 °
30.9 °
84 %
5.1kmh
40 %
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °
Dom
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaSi Ka Lon preocupado com tratamento e qualidade das águas marítimas de...

      Si Ka Lon preocupado com tratamento e qualidade das águas marítimas de Macau

      Numa interpelação ao Governo liderado por Ho Iat Seng, Si Ka Lon mostra-se apreensivo quanto ao estado das águas marítimas do território. O parlamentar considera que a poluição se agravou devido à alteração da natureza das águas e ao envelhecimento dos equipamentos da Estação de Tratamento de Águas Residuais no território.

      O deputado da Assembleia Legislativa (AL) Si Ka Lon interpelou o Governo da RAEM de modo escrito levantando preocupações com o tratamento e a qualidade das águas marítimas que banham o território.

      Para o parlamentar, membro da 13.ª Assembleia Popular Nacional, a poluição das águas em Macau agravou-se “devido à alteração da natureza das águas e ao envelhecimento dos equipamentos da Estação de Tratamento de Águas Residuais”. Si Ka Lon recorda que Macau situa-se na orla do Delta do Rio das Pérolas, com particularidades ao nível dos recursos marinhos e cultura marítima e, segundo o Relatório do Estado do Ambiente de Macau referente a 2021, “quer o índice geral de avaliação da qualidade das águas das áreas marítimas, quer o índice geral de avaliação da exposição não metálica registaram um aumento em comparação com o ano de 2020, pois, a principal fonte de poluição da zona costeira de Macau é não metal, e o Porto Interior e o Fai Chi Kei são os dois locais onde a qualidade da água é pior”.

      O deputado, também presidente da Aliança de Povo de Instituição de Macau, referiu que o Governo iniciou, em 2019, o projecto de melhoramento da estação de tratamento de águas residuais, “para melhorar, de forma contínua, o hardware e o software da estação de tratamento de águas residuais e elevar a qualidade das águas residuais”. O Plano Quinquenal de Desenvolvimento da RAEM de 2016 a 2020 e as Linhas de Acção Governativa para o corrente ano, também prevêem a construção de uma nova estação de tratamento de águas residuais, mas “até agora ainda não houve qualquer novidade”. “Segundo muitos residentes, é frequente o mau cheiro na zona da Baía Norte do Fai Chi Kei, na Areia Preta e na zona costeira do Porto Interior, uma situação que afecta, gravemente, a imagem e a vida quotidiana da cidade, põe em risco a saúde, agrava a poluição marítima e destrói gravemente o ambiente marinho, por isso, a capacidade da estação de tratamento de águas residuais e o andamento da construção da nova têm sido alvo de atenção da sociedade”, enfatiza Si Ka Lon, que relembra que “o mar é um recurso precioso de Macau”.

      De acordo com a Lei de bases de gestão das áreas marítimas, destacada pelo parlamentar de Fujian, “a protecção dos recursos naturais e o meio ambiente do mar, a implementação do planeamento para a protecção e construção do ecossistema marinho, o uso das áreas marítimas, tendo em consideração a protecção do meio marinho, e a sustentabilidade do aproveitamento e desenvolvimento das mesmas são responsabilidades do Governo da RAEM”.

      Contudo, escreve ainda Si Ka Lon, “com o agravamento da poluição das águas marítimas, a gestão ambiental das áreas marítimas de Macau tornou-se urgente”. “Segundo as Linhas de Acção Governativa prevê-se a conclusão, ainda este ano, dos Estudos de referência e normas de qualidade da água do mar de Macau e dos Estudos de investigação e avaliação do ambiente ecológico das áreas marítimas de Macau. Estes estudos vão ser concluídos dentro do prazo previsto?”, questiona o parlamentar.

      Em Junho, o deputado já tinha demonstrado preocupação com a poluição em Macau, nomeadamente nas águas. Si Ka Lon pedia que o Governo apostasse, precisamente, na construção da nova estação de tratamento de águas residuais de Macau.