Edição do dia

Domingo, 21 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
94 %
5.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
25 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaCantiga macaense do século XIX será apresentada num evento natalício em São...

      Cantiga macaense do século XIX será apresentada num evento natalício em São Lázaro

      Dinis Chan 

       

      Muitas tradições de folclore macaense foram-se perdendo no tempo e na memória colectiva, porém, uma cantiga tradicional de Macau intitulada “Bastiana” vai ser ressuscitada e incluída no evento natalício organizado pela associação Macau Music Arts Space (MMAS), no terraço do 10 Fantasia na Calçada da Igreja de São Lázaro de Macau 10. O evento acontece dia 26 de Dezembro, pelas 15h.

       

      “Iô quêrê pâ vôs, Bastiana, vôs quêrê pâ ôtro; Dêus lôgo cástigá, Bastiana, fazê vos sa ôlo tôrto”, diz a letra de “Bastiana”, uma música tradicional de Macau, já referenciada desde meados do século XIX. A canção de amor com letra em patuá fala das consequências divinas de amores não correspondidos que Deus castigaria fazendo-lhe “os olhos tortos”. A cantiga vai ser apresentada num evento natalício organizado pela associação Macau Music Arts Space (MMAS), coordenado pelo 10 Fantasia, o espaço da incubadora das indústrias criativas da Associação Promotora para as Indústrias Criativas na Freguesia de São Lázaro.

      O evento intitulado “Jornadas da Cultura Musical – Carnaval de Natal e Ano Novo” pretende mostrar as culturas ocidentais e orientais, inclusive as várias músicas tradicionais do Natal e da véspera do Ano Novo, coros, bem como as gastronomias e tradições de diferentes países e regiões que participam no evento. O concerto terá lugar no dia 26 de Dezembro, das 15h às 18h30, no terraço do 10 Fantasia na Calçada da Igreja de São Lázaro de Macau 10.

      A responsável da MAAS, Echo Chan, contextualizou que, em 2021, “sofremos de altos e baixos, da continuação da pandemia global, das circulações limitadas, da economia em baixa, a comunidade está repleta da ansiedade e frustração”. A organização acredita que neste momento “devemos apoiar-nos uns aos outros, para que superemos os tempos difíceis em conjunto”. Por conseguinte, a entidade organizadora pretende recorrer às músicas e artes transdisciplinares para reunir a força dos jovens empresários de Macau e da comunidade artística e animar a comunidade.

      Para proporcionar um “ambiente relaxante e romântico”, no programa do evento incluem-se músicas e espetáculos, apresentados pelos coros locais de matriz portuguesa, coreana, filipina, e grupos artísticos de Macau. Além disso, estará disponível comida e bebida durante o evento, incluindo cerveja, vinho e especialidades natalícias. No recinto do evento poder-se-ão encontrar nove bancas a expor produtos de marcas locais como café, sabonetes artesanais de fragrâncias, doces e salgados, artesanato cultural. Os exportadores de Portugal e Itália apresentam também os seus produtos.

      Echo Chan, também secretária-geral adjunta aposentada do Fórum de Macau, referiu que as músicas tradicionais, inclusivamente a canção tradicional macaense, vão ser apresentadas pelo coro da Fundação Rui Cunha. O espetáculo “Violino-Piano-Narrativa Trio” é outro destaque do evento, que será apresentado pela primeira vez no Carnaval de Natal, contando a história de Macau em forma de monólogo, interpretado por Jessie Ng e António Cheong, embaixadores culturais formados pelo Instituto Cultural de Macau.

      O bilhete de entrada é 120 patacas por adulto, inclui todos os programas, comida e bebida gratuitas, e, quanto àqueles cuja idade não é superior a 18 anos, a entrada é gratuita, bem como a comida e bebida.

       

      PONTO FINAL