Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Ásia Pyongyang prepara celebrações do 70.º aniversário do fim da Guerra da Coreia

      Pyongyang prepara celebrações do 70.º aniversário do fim da Guerra da Coreia

      A Coreia do Norte está a preparar grandes celebrações para assinalar o 70.º aniversário do fim da Guerra da Coreia na quinta-feira, notificaram ontem os meios de comunicação estatais norte-coreanos.

       

      As autoridades da Coreia do Norte estão a preparar grandes celebrações para assinalar o 70.º aniversário do fim da Guerra da Coreia (1950-53) na quinta-feira, avançaram ontem os meios de comunicação estatais norte-coreanos.

      “As celebrações que assinalam o 70.º aniversário da vitória da Grande Guerra de Libertação da Pátria serão realizadas de uma forma grandiosa que ficará para a história na capital, Pyongyang”, de acordo com um artigo da agência de notícias oficial norte-coreana KCNA.

      A Grande Guerra de Libertação da Pátria é o nome dado à Guerra da Coreia, que terminou a 27 de Julho de 1953 com a assinatura de um cessar-fogo, pelo regime de Pyongyang.

      A Coreia do Norte celebra o aniversário com um feriado chamado “Dia da Vitória”, uma vez que, segundo a narrativa do regime, foi um triunfo norte-coreano por ter obrigado Estados Unidos, Coreia do Sul e outras forças aliadas a pedir um armistício.

      A instalação de pirotecnia nos últimos dias sugere que o grande desfile, no qual se espera que o regime mostre mísseis balísticos e novas adições ao arsenal, vai decorrer à noite.

      A KCNA indicou que o aniversário vai servir como uma “ocasião significativa para impulsionar a convicção inabalável e a vontade de todo o povo, soldados e novas gerações que vão continuar a levar os últimos 70 anos de glória vitoriosa para os próximos 700 e 7.000 anos”.

      O regime convidou uma delegação chinesa, liderada por Li Hongzhong, membro do politburo do Partido Comunista da China (PCC), marcando a primeira vez em mais de três anos que Pyongyang convidou uma delegação estrangeira, numa medida que pode assinalar uma mudança na rigorosa política de encerramento de fronteiras, devido à pandemia da covid-19.

      Desde o início de 2020, a Coreia do Norte decidiu reforçar a vedação na fronteira com a China e a Rússia, multiplicar os postos de guarda nessas regiões, com ordens para disparar sobre quem se aproximasse da fronteira, tendo impedido trabalhadores e diplomatas norte-coreanos no estrangeiro de regressar a casa devido à doença. Em 2022, o regime recebeu vacinas anticovid-19 da China, embora se desconheça quantas e de que tipo.

      Nos últimos meses, satélites captaram ensaios de um desfile militar em grande escala em Pyongyang para assinalar o aniversário, numa altura de grande tensão na península coreana devido aos testes de mísseis balísticos norte-coreanos e às manobras militares conjuntas dos exércitos sul-coreanos e norte-americanos.

      Na manhã de ontem, a Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos, de acordo com o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul, citado pela agência de notícias sul-coreana Yonhap.

      A Casa Branca condenou de imediato os disparos norte-coreanos, por serem “uma ameaça” para os países vizinhos e para a comunidade internacional”, salientou a porta-voz da Casa Branca. “O nosso compromisso com a defesa da República da Coreia e do Japão permanece inabalável”, acrescentou Karine Jean-Pierre, referindo-se à Coreia do Sul.

       

      Ministro russo visita Coreia do Norte

       

      O ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu, iniciou ontem uma visita à Coreia do Norte para assistir as comemorações do 70.º aniversário do armistício da Guerra da Coreia, anunciou o Ministério da Defesa russo.

      “A convite do Ministério da Defesa da República Popular Democrática da Coreia [designação oficial da Coreia do Norte], de 25 a 27 de julho, uma delegação russa liderada pelo ministro da Defesa russo, general Serguei Shoigu, visitará a Coreia do Norte”, referiu o ministério, num comunicado.

      A mesma nota informativa indicou que a delegação russa vai participar “nas cerimónias solenes dedicadas ao 70.º aniversário da vitória do povo coreano na Grande Guerra de Libertação da Pátria”.

       

      O Ministério da Defesa russo sublinhou que a visita de Shoigu à Coreia do Norte também servirá para fortalecer os laços militares entre Moscovo e Pyongyang.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau