Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
28.3 ° C
28.9 °
26.5 °
79 %
9.3kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaNove detidos por colapso de ponte na Índia que matou pelo menos...

      Nove detidos por colapso de ponte na Índia que matou pelo menos 137 pessoas

      Nove pessoas foram detidas ontem devido ao colapso da ponte suspensa em Morbi, na Índia, que causou a morte de pelo menos 137 pessoas, segundo a polícia. Segundo o último balanço das autoridades, pelo menos 137 pessoas morreram.

      As nove pessoas detidas devido ao colapso da ponte suspensa na Índia, todas associadas a uma empresa que manteve a ponte em Morbi, estão sob investigação por suspeita de homicídio involuntário, anunciou o inspector da polícia Ashok Kumar Yadav, em comunicado.

      Pelo menos 137 pessoas morreram no desmoronamento de uma ponte suspensa no estado de Gujarat, na costa oeste da Índia, indicou ontem, num novo balanço, o responsável do Interior deste estado indiano. “Mais de 200 pessoas trabalharam durante toda a noite no resgate e salvamento”, operações que continuam, sublinhou Harsh Sanghavi, em conferência de imprensa. Pelo menos 19 pessoas estão hospitalizadas, acrescentou o governante. O balanço oficial anterior dava conta de 120 mortos, a maioria afogada no rio Machchhu, sobre o qual se erguia a ponte, na cidade de Morbi.

      O chefe de polícia de Morbi, P. Dekavadiya, disse à agência de notícias France-Presse que mais de 130 pessoas foram resgatadas do rio. As autoridades indianas estimaram que 500 pessoas, incluindo crianças, estavam na ponte pedonal e na proximidade, a cumprir rituais religiosos, quando os cabos que suportavam a estrutura cederam.

      A ponte, com 233 metros de comprimento, data da época colonial britânica e tinha sido reaberta ao público há cinco dias, depois de sete meses de obras, sem que tenha sido emitido um certificado de segurança pelas autoridades, disse o autarca de Morbi, Sandeepsinh Jhala. “Foi aberto um caso criminal e arrancou ontem uma investigação a cargo do inspector-geral da polícia”, tendo sido criada “uma comissão de alto nível para a investigação”, disse Harsh Sanghavi. Mergulhadores, embarcações e dezenas de soldados foram mobilizados para as operações de busca e salvamento.

      O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, que se encontrava no estado de Gurajat quando ocorreu o acidente, já manifestou apoio para a concretização das operações de socorro. “Estou profundamente sentido pela tragédia de Morbi. Já falei com o chefe de governo de Gujarat sobre o acidente. As operações de socorro e resgate estão a decorrer e está a ser prestada toda a assistência necessária às vítimas”, escreveu Modi, na rede social Twitter.

      Os acidentes em infraestruturas antigas e mal conservadas são frequentes na Índia, sobretudo em pontes. Tanto o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, como o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, enviaram, no domingo, mensagens de condolências e solidariedade ao povo indiano. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau