Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
31.9 ° C
32.9 °
31.9 °
79 %
4.1kmh
20 %
Sáb
32 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaSeul diz que Pyongyang enviou propaganda para o lado sul-coreano

      Seul diz que Pyongyang enviou propaganda para o lado sul-coreano

      Seul acusou Pyongyang de lançar na madrugada de ontem para o lado sul-coreano o “que se acredita serem panfletos de propaganda” e emitiu um alerta a pedir aos residentes da província fronteiriça para ficarem em casa. “Objectos não identificados, que se acredita serem panfletos de propaganda norte-coreana, foram identificados na zona fronteiriça de Gyeonggi-Gangwon e o exército está a implementar medidas”, afirmou o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul. “Os cidadãos devem abster-se de qualquer atividade ao ar livre, não entrar em contacto com objectos desconhecidos e comunicar a sua existência à base militar mais próxima ou à polícia”, declarou, num comunicado enviado à agência de notícias France-Presse.

      No final da noite de terça-feira, as autoridades da província de Gyeonggi, no noroeste do país, enviaram uma mensagem de texto a alertar os habitantes para seguirem as mesmas instruções.

      Desde que a Guerra da Coreia (1950-1953) terminou com um armistício e não com um tratado de paz, o Norte e o Sul permanecem tecnicamente em guerra, separados por uma fronteira fortificada que inclui a Zona Desmilitarizada.

      Por vezes, os ativistas sul-coreanos lançam balões com folhetos de propaganda contra o regime de Kim Jong-un e dinheiro destinado às pessoas que vivem a norte da fronteira.

      Há muito que estes carregamentos suscitam a ira de Pyongyang que, no domingo, alertou para uma retaliação, num comunicado publicado pela agência de notícias oficial norte-coreana KCNA. “Serão tomadas medidas de retaliação (…) contra a distribuição frequente de panfletos e outros materiais pela RDC [República da Coreia, nome oficial da Coreia do Sul] perto das zonas fronteiriças”, declarou o ministro-adjunto da Defesa, Kim Kang-il.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau