Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
31.7 ° C
34.8 °
30.9 °
89 %
5.1kmh
40 %
Ter
32 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaJapão volta a registar um défice comercial em Abril

      Japão volta a registar um défice comercial em Abril

      O Japão registou um défice comercial de 462,5 mil milhões de ienes (2,73 mil milhões de euros) em Abril, graças a importações recorde, após ter tido um excedente em Março, avançou ontem o Governo.

       

      O governo japonês anunciou um défice comercial de 462,5 mil milhões de ienes (2,73 mil milhões de euros) em Abril, graças a importações recorde, após ter tido um excedente em Março, De acordo com dados preliminares divulgados pelo Ministério das Finanças japonês, o défice comercial do país foi 7,6% maior do que em Abril de 2023.

      As importações japonesas cresceram 8,3% em termos homólogos em abril, para 9,44 biliões de ienes (55,6 mil milhões de euros), o valor mais elevado de sempre para o quarto mês do ano, principalmente devido à compra de petróleo e aeronaves.

      As exportações do Japão cresceram também 8,3% em termos homólogos em abril para 8,9 biliões de ienes (53 mil milhões de euros). Foi o quinto mês consecutivo de aumento das exportações, graças sobretudo à procura por automóveis e semicondutores.

      O iene tem estado no nível mais baixo dos últimos 34 anos, em comparação com o dólar, o que tende a inflacionar as remessas estrangeiras dos exportadores, mas também aumenta os custos das importações de energia e matérias-primas, das quais o Japão é dependente.

      Tóquio registou um défice de 527 mil milhões de ienes (3,11 mil milhões de euros) nas trocas com a China, o maior parceiro comercial do Japão, mais 14,6% do que em abril de 2023.

      Pelo contrário, o país asiático obteve um excedente de 688,5 mil milhões de ienes (4,06 mil milhões de euros), uma queda de 13,2%, nas trocas com os Estados Unidos, a maior economia do mundo e o segundo parceiro comercial do Japão.

      Com a União Europeia, o terceiro parceiro comercial nipónico, Tóquio registou um défice de 123,2 mil milhões de ienes (726 milhões de euros), mais 68% do que em abril do ano passado.

      O défice do Japão nas trocas com o Brasil, um dos principais parceiros comerciais do país asiático, caiu 12,5%, para 50 mil milhões de ienes (294 milhões de euros).

      O Japão registou, pelo terceiro ano consecutivo, um défice comercial de 5,89 biliões de ienes (38 mil milhões de euros) no ano fiscal de 2023, que terminou a 31 de março de 2024.

      A última vez que o país teve um excedente comercial, de 998,6 mil milhões de ienes (6,7 mil milhões de euros), foi em 2020.

      O Japão perdeu, no ano passado, o título simbólico de terceira maior economia mundial para a Alemanha, sobretudo devido à queda do iene.

      A economia do Japão encolheu 0,5% no primeiro trimestre de 2024, em comparação com o final do ano passado, principalmente devido à queda no consumo e nas exportações. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau