Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
24 ° C
24.9 °
23.9 °
100 %
2.6kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
26 °
Sex
27 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaSeul pede a Tóquio para não discriminar empresas sul-coreanas

      Seul pede a Tóquio para não discriminar empresas sul-coreanas

      A Coreia do Sul pediu ao Japão para não discriminar empresas sul-coreanas, disseram ontem as autoridades do país. O pedido surgiu depois de notícias de pressões sobre a Naver para vender a participação na aplicação de mensagens Line.

       

      As autoridades sul coreanas pediram ao Japão para não discriminar empresas sul-coreanas. O pedido surgiu depois de notícias de pressões sobre o gigante tecnológico Naver para vender a participação numa das principais aplicações de mensagens japonesa, Line.

      Desenvolvida pelo grupo sul-coreano Naver há 13 anos, a Line tem actualmente mais de 95 milhões de utilizadores, principalmente na Ásia. “Mantemos uma posição firme de que não deve haver medidas discriminatórias contra as empresas sul-coreanas”, afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, num comunicado enviado à agência de notícias France-Presse (AFP). Se necessário, Seul planeia discutir a questão com a Naver, acrescentou o Ministério.

      A aplicação Line é explorada no Japão pela LY Corp, detida maioritariamente pela A Holdings, uma joint-venture entre a Naver e o grupo japonês de investimento tecnológico SoftBank.

      Na semana passada, as autoridades japonesas pediram à LY Corp para rever a relação com a Naver, de acordo com a imprensa nipónica.

      A agência de notícias japonesa Kyodo indicou que o SoftBank estava em negociações para comprar a participação da Naver na LY Corp.

      Na sequência de uma fuga maciça de dados no ano passado, o serviço de mensagens Line foi objecto de um intenso escrutínio no Japão, tendo o Ministério das Comunicações japonês emitido recomendações.

      A “forte dependência da Line em relação à Naver para os sistemas de gestão e configuração da rede” foi uma das causas das fugas de dados, afirmou o Ministério, de acordo com o jornal económico Nikkei. “Esta relação também tornou difícil para a vossa empresa exigir medidas de segurança apropriadas à Naver e implementar uma gestão adequada”, acrescentou, referindo-se à LY Corp.

      A Naver, uma das maiores empresas tecnológicas da Coreia do Sul, oferece vários serviços, incluindo uma aplicação de mapas parecida com a do Google, serviços de pagamento semelhantes ao Apple Pay, blogues e fóruns de discussão, utilizados diariamente por muitos sul-coreanos.

      Kim Dae-jong, professor de gestão na Universidade Sejong de Seul, considerou que a situação atual não é positiva para o Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, que está a tentar melhorar as relações com o Japão face às ameaças militares da Coreia do Norte. A Naver não respondeu aos contactos da AFP. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau