Edição do dia

Sábado, 20 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
trovoada com chuva
26.9 ° C
26.9 °
24.9 °
89 %
2.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
27 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaJapão retoma financiamento da agência da ONU para refugiados palestinianos

      Japão retoma financiamento da agência da ONU para refugiados palestinianos

      O Japão anunciou ontem que vai retomar o financiamento da Agência da ONU de Assistência aos Refugiados da Palestina no Médio Oriente (UNRWA), suspenso em Janeiro por alegados vínculos ao movimento islamita palestiniano Hamas. “A UNRWA está a tomar medidas para melhorar a gestão.

      Em resposta, decidimos levantar a suspensão temporária do financiamento e prestar apoio. A situação humanitária na Palestina é urgente e o envolvimento da UNRWA na assistência é essencial”, disse a ministra dos Negócios Estrangeiros japonesa. Yoko Kamikawa anunciou em conferência de imprensa a entrega, em breve, de uma contribuição de cerca de 33 milhões de euros, que estava prevista para o ano fiscal de 2023, que terminou a 31 de Março no Japão.

      A decisão do Japão surge depois de Kamikawa se ter reunido com o comissário-geral da UNRWA, Philippe Lazzarini, no final do mês passado, para conhecer os processos de verificação e melhoria da gestão na UNRWA, numa avaliação que as autoridades japonesas consideraram positiva.

      Em Janeiro, Tóquio suspendeu a ajuda à UNRWA, depois de Israel ter acusado vários funcionários da agência de alegadas ligações ao Hamas, que é considerado como uma organização terrorista por Israel, Estados Unidos e União Europeia. Ao retirar o financiamento, o Japão pediu “uma investigação formal”, sublinhando o “papel essencial” da agência na prestação de serviços de saúde, cuidados médicos, educação e alimentação a milhões de refugiados palestinianos, especialmente na Faixa de Gaza.

      Com mais de 30 mil funcionários, a UNRWA é a maior organização na Faixa de Gaza, exterior ao governo do enclave, sob controlo do Hamas desde 2007.

      A guerra entre Israel e o Hamas, em curso há quase seis meses, deslocou a maior parte da população de Gaza e colocou um terço dos habitantes à beira da fome.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau