Edição do dia

Terça-feira, 16 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.1 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
1.5kmh
40 %
Seg
26 °
Ter
28 °
Qua
28 °
Qui
28 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaASEAN quer trabalhar com Timor-Leste para adesão num futuro próximo

      ASEAN quer trabalhar com Timor-Leste para adesão num futuro próximo

      O secretário-geral da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) reafirmou ontem o compromisso de trabalhar com Timor-Leste, para que o país se possa tornar membro pleno da organização num futuro próximo.

       

      “É muito claro que o Presidente [timorense] tem uma visão clara de Timor-Leste fazer parte da ASEAN o mais rapidamente possível e a ASEAN tem agora também o compromisso de trabalhar em estreita colaboração com os timorenses para os tornar um estado-membro pleno”, afirmou Kao Kim Hourn.

      O secretário-geral da organização, que iniciou segunda-feira uma visita a Timor-Leste, falava aos jornalistas após um encontro com o Presidente timorense, José Ramos-Horta, no Palácio da Presidência, em Díli. “Queremos trabalhar com Timor-Leste em diferentes níveis para finalizar a adesão o mais rapidamente possível”, salientou.

      Questionado pela Lusa sobre a avaliação do trabalho feito por Timor-Leste para concluir a adesão à organização, tendo em conta as diretrizes e os roteiros adotados o ano passado, o secretário-geral da ASEAN disse que muitas atividades “têm sido implementadas pelos dois lados”.

      “Timor-Leste tem participado em muitas atividades e reuniões. Só o ano passado enviou delegações para participar em cerca de 500 reuniões”, disse Kao Kim Hourn, salientando que o país também participou em muitos programas de capacitação e na preparação de acordos e tratados. “Tive a oportunidade de reunir-me com a presidente [Fernanda Lay] e deputados do parlamento nacional e fiquei entusiasmado, porque o parlamento criou uma comissão ‘ad hoc’ que vai ajudar na agilização e aplicação dos tratados e acordos da ASEAN. Isto é um progresso enorme e espero que continuemos a intensificar os esforços”, afirmou.

      Questionado sobre se Timor-Leste se vai tornar um membro pleno da organização em 2025, o secretário-geral disse que é isso que Timor-Leste defende nas reuniões, mas que a decisão será tomada pelos Estados-membros da ASEAN. “Mas é bom saber que Timor-Leste estabeleceu um cronograma, indica que está pronto e capaz para cumprir as obrigações como membro pleno. Timor-Leste intensificou os esforços de capacitação e eu acho que tudo está a caminhar na direção certa”, acrescentou.

      Antes do encontro com o Presidente timorense, o secretário-geral da ASEAN esteve reunido com o primeiro-ministro, Xanana Gusmão.

      Durante a sua estadia em Díli, que termina quinta-feira, o secretário-geral da ASEAN vai também discursar numa sessão com os membros do Governo timorense sobre a adesão à organização e lançar o programa “Timor-Leste Futuros Líderes para a ASEAN”.

      A ASEAN foi fundada em 1967 para promover a cooperação económica, política, social e cultural e garantir a estabilidade e o desenvolvimento da região. Os estados-membros são o Brunei, Camboja, Indonésia, Laos, Malásia, Myanmar, Filipinas, Singapura, Tailândia e Vietname, o último país a juntar-se à ASEAN em 1995.

      Timor-Leste foi admitido por unanimidade pelos 10 estados-membros em Novembro de 2022, mas ainda com estatuto de observador e sem poder de veto.

      Em Maio de 2023, a ASEAN aprovou um roteiro, com conjunto com Timor-Leste, para a adesão total, prevista para o próximo ano, que inclui a preparação de recursos humanos, construção de infraestruturas e a adoção de acordos da organização. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau