Edição do dia

Domingo, 21 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
94 %
5.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
25 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaAustrália cria novo visto para imigrantes do Pacífico, incluindo Timor-Leste

      Austrália cria novo visto para imigrantes do Pacífico, incluindo Timor-Leste

      O novo Governo trabalhista da Austrália quer criar um novo tipo de visto permanente, que poderá permitir a entrada no país, por ano, de três mil imigrantes da região do Pacífico, incluindo de Timor-Leste. A proposta do Orçamento até Outubro de 2023, apresentada na terça-feira, prevê a criação do Pacific Engagement Visa, um novo programa de vistos “para reforçar a migração permanente” para a Austrália.

      Além disso, o programa já existente de mobilidade laboral passará a permitir a trabalhadores migrantes com contratos de longa duração trazerem a família, incluindo parceiros e filhos, para a Austrália. No quadro deste programa, cerca de 3.000 trabalhadores timorenses partem este ano para a Austrália.

      O orçamento prevê um aumento de 900 milhões de dólares australianos (578,7 milhões de euros) no apoio à região do Pacífico, incluindo a construção de infraestrutura aérea em Timor-Leste.

      O Governo timorense vai receber em 2023 cerca de 14,3 milhões de dólares em apoio orçamental direto da Austrália, segundo a proposta orçamental timorense, divulgada na semana passada. A chefe da diplomacia australiana, Penny Wong, visitou Timor-Leste em Setembro, tendo prometido ajudar a reforçar a “segurança económica” do país, com o projecto dos campos de gás do Greater Sunrise, no Mar de Timor, o tema dominante na agenda.

      Localizado a 150 quilómetros de Timor-Leste e a 450 quilómetros de Darwin, o projeto tem estado envolto num impasse, com Díli a defender a construção de um gasoduto para o sul do país e a Woodside, segunda maior parceira do consórcio, a defender a sua ligação à unidade já existente em Darwin.

      Na semana passada, o Governo australiano nomeou Steve Bracks, um ex-primeiro-ministro do Estado de Victoria considerado ‘amigo’ de Timor-Leste, como representante especial para ajudar a desbloquear o impasse em torno do projecto. Ramos-Horta já tinha ameaçado que se a Austrália se mantivesse intransigente, e num curto espaço de tempo, Timor-Leste poderia procurar outros parceiros para o projecto do Greater Sunrise, incluindo a China.

      O novo primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, que tomou posse em maio, prometeu reforçar as relações diplomáticas com os países vizinhos, após a China ter assinado, em abril, um acordo que pode abrir às portas à criação de uma base militar nas Ilhas Salomão.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau