Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.3 ° C
27.6 °
25.9 °
73 %
5.1kmh
40 %
Sáb
26 °
Dom
24 °
Seg
24 °
Ter
26 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaPartido único da Coreia do Norte fixa agenda para plenário iminente

      Partido único da Coreia do Norte fixa agenda para plenário iminente

      O Partido dos Trabalhadores norte-coreano vai realizar, nos próximos dias, uma reunião plenária, noticiou a agência estatal da Coreia do Norte, KCNA.

       

      O único da Coreia do Norte no poder, o Partido dos Trabalhadores, irá realizar uma reunião plenária que deverá decorrer nos próximos dias. A decisão foi tomada numa reunião do comité central decorrida na terça-feira, em Pyongyang, da qual esteve ausente o líder norte-coreano, Kim Jong-un, tendo sido presidida pelo membro da comissão, Jo Yong-won, indicou a agência de notícias.

      “A reunião decidiu a agenda de debate do quinto plenário do oitavo comité central do Partido dos Trabalhadores da Coreia e examinou e aprovou documentos importantes, incluindo o relatório da revisão provisória sobre a implementação de políticas do Partido e do Estado que será remetido ao plenário”, de acordo com a KCNA. Também foi aprovada “a lista de debates e horários” do plenário, sobre o qual não foi avançada uma data exacta, como é habitual.

      Os meios de comunicação social norte-coreanos limitaram-se a indicar que a reunião vai decorrer “no primeiro terço de Junho” e servir para tomar uma decisão sobre uma “série de questões importantes” não especificadas.

      Observadores indicaram acreditar que a reunião plenária do partido está iminente, uma vez que acabou de ser definida a agenda do encontro e o primeiro terço do mês termina esta semana. O plenário surge num momento de escalada da tensão na península coreana.

      Depois da chegada ao poder, em Seul, em 10 de Maio, do Presidente conservador, Yoon Suk-yeol, que prometeu uma posição mais enérgica em relação a Pyongyang, as forças armadas sul-coreanas e norte-americanas têm vindo a responder aos últimos lançamentos norte-coreanos com testes de mísseis, algo que não acontece desde 2017. Na quarta-feira, os aliados realizaram manobras de combate com caças. Ao mesmo tempo, Pyongyang, que executou um número recorde de testes de armas este ano, parece ter tudo pronto para realizar o primeiro teste nuclear em cinco anos, de acordo com imagens recentes obtidas por satélite.

      A Coreia do Norte, que tem estado completamente isolada do mundo exterior desde o início da pandemia, não respondeu às propostas para retomar o diálogo sobre desarmamento e, no ano passado, aprovou um plano de modernização do armamento, na origem dos últimos testes.

      O plenário vai decorrer numa altura em que o país regista um surto de covid-19, com mais de quatro milhões de casos suspeitos. De acordo com a aliança de vacinação GAVI, as autoridades norte-coreanas terão já adquirido vacinas chinesas e iniciado a administração. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau