Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
77 %
6.2kmh
40 %
Dom
15 °
Seg
19 °
Ter
19 °
Qua
20 °
Qui
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Ásia Campanha para eleição que decide futuro primeiro-ministro do Japão já arrancou

      Campanha para eleição que decide futuro primeiro-ministro do Japão já arrancou

      A campanha para as eleições do líder do partido japonês no poder arrancou na sexta-feira com quatro candidatos a disputarem o lugar do primeiro-ministro cessante, Yoshihide Suga, que abrirá ao vencedor o cargo de chefe do governo do Japão.

       

      Yoshihide Suga anunciou a sua intenção de não concorrer às eleições para a liderança do Partido Liberal Democrata (PLD), no próximo dia 29, abrindo caminho para um novo líder, que também deverá tornar-se no próximo primeiro-ministro do Japão. O vencedor do escrutínio interno no partido, que domina a vida política do país, tem praticamente assegurada a eleição como primeiro-ministro, numa votação prevista para Outubro.

      Depois, o mais tardar em Novembro, deverão realizar-se eleições legislativas, que segundo os analistas deverão confirmar o primeiro-ministro no cargo.

      Quatro candidatos anunciaram a entrada na corrida para a liderança do PLD, com o popular Taro Kono, de 58 anos – o ministro responsável pelo processo de vacinação contra a covid-19 – a ser visto como favorito. Fumio Kishida, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros (2012-2017), de 64 anos, que mudou de uma postura moderada para o espectro direito, também disputa o cargo. Há ainda duas mulheres candidatas, um feito raro no Japão: a ex-ministra do Interior Sanae Takaichi, de 60 anos, que compartilha a postura conservadora do ex-líder Shinzo Abe, e Seiko Noda, com 61 anos, ex-ministra das Comunicações e responsável no passado pelo pelouro da igualdade homens-mulheres (2017-2018). Seiko Noda só anunciou a sua candidatura no último momento, por dificuldades em reunir os apoios necessários no PLD, segundo a agência de notícias France-Presse (AFP), tendo poucas hipóteses de ser eleita.

      Para vencer as eleições de 29 de Setembro é necessária maioria absoluta. Numa primeira volta, os candidatos disputam 766 votos: 383 dos membros eleitos do PLD no Parlamento e os restantes dos responsáveis do partido nas 47 prefeituras do arquipélago Se nenhum candidato obtiver mais de 50% dos votos, uma segunda volta será realizada no mesmo dia, com apenas 430 eleitores, incluindo os 383 parlamentares do partido.

      Yoshihide Suga, de 72 anos, chegou ao poder em setembro passado para substituir Shinzo Abe, forçado a demitir-se por razões de saúde. A popularidade de Suga desceu a pique durante o seu curto mandato, de apenas um ano, devido à gestão da crise sanitária no Japão e da decisão de realizar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos em Tóquio, este verão, contra a vontade da maioria da opinião pública japonesa.

      O breve mandato de Suga levantou o espetro de um regresso à instabilidade política no Japão, com os governos a mudarem frequentemente antes do segundo mandato de Shinzo Abe (2012-2020), que bateu recordes de longevidade como chefe do executivo japonês. Desde o período do pós-guerra, apenas cinco primeiros-ministros japoneses permaneceram cinco ou mais anos no cargo.

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau