Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More

      LEITORES EM CONSTRUÇÃO

      A revolução dos cravos também se fez com as mulheres

      Raquel Costa
      25 Mulheres
      Oficina do Livro

      Este livro reúne breves narrativas em torno de 25 mulheres, fictícias, até um certo ponto, mas claramente ecoando a vida em Portugal nos últimos anos antes do 25 de Abril. Reconhecemos algumas dessas mulheres, como Natália Correia ou o trio Maria Teresa Horta, Maria Velho da Costa e Maria Isabel Barreno, ainda que com outros nomes, e reconhecemos sobretudo um contexto onde das mulheres se esperava recato, obediência e nenhum sonho. Raquel Costa cria estas figuras aliando texto e imagem, convocando para as entrelinhas alguns episódios históricos (como o assassinato de Ribeiro dos Santos pela PIDE) e muitas situações de um quotidiano que era colectivo – os silêncios, as prisões, os delatores que tudo escutavam –, mas que tinha relativamente às mulheres contornos mais refinados, da violência doméstica calada à impossibilidade de uma voz que fosse realmente escutada.
      Com um traço que traz consigo reminiscências de alguma ilustração da época, Raquel Costa cria um livro que não assenta no didactismo imediato, que foge à moral ou àquela imposição pedagógica frequente em livros pensados para leitores mais jovens, contando pequenas histórias que, juntas, compõem um certo mundo. Atravessando as páginas de 25 Mulheres há ainda um olhar político a reclamar que pensemos em conjunto, porque perante o tanto que mudou, ainda há muitas coisas por fazer. Como se lê perto do fim, numa dupla página que retrata o dia 25 de Abril de 1974: «Amanhã será novamente dia de luta – aproveitemos hoje, que é de festa.»

       

      Cantar a democracia

      Isabel Minhós Martins e Bernardo P. Carvalho
      Mais Alto!
      Louva-a-deus

      O primeiro livro desta nova editora, a Louva-a-deus, junta música, texto e imagem num só objecto. Mais Alto! é um concerto comentado, uma encomenda do Teatro LU.CA (Lisboa) que tem percorrido vários palcos portugueses, convocando as canções de autores como José Afonso, Titãs, José Mário Branco, Rita Lee ou Xutos e Pontapés para uma reflexão conjunta sobre democracia pensada para o público infantil e juvenil. No palco, as narrações de Isabel Minhós Martins e João Vaz Silva juntam-se à música interpretada por Afonso Cabral, Francisca Cortesão, Inês Sousa e Sérgio Nascimento. Na transformação do espectáculo em livro, o que temos nestas páginas são os textos de Isabel Minhós Martins, que servem para pensar, discutir, discordar ou apoiar, bem como as letras das canções, devidamente creditadas, um texto sobre cada uma delas e as ilustrações de Bernardo P. Carvalho percorrendo todo o livro. No fim, agarrado ao interior da contra-capa, um CD permite escutar tudo isto, compondo uma aproximação possível para todas as pessoas que ainda não tiveram oportunidade de ver Mais Alto! ao vivo e a cores.

       

      Ricardo Henriques e André Letria
      Jean, John e João
      Pato Lógico

       

      Henrique Coser Moreira
      O Sr. Gato Mágico
      Planeta Tangerina

       

      Louisa May Alcott
      Mulherzinhas
      Tradução de Carla Maia de Almeida
      Fábula

       

      Cristina Sitja Rubio
      A Terra das Nuvens
      Orfeu Negro

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau