Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25.9 ° C
27.9 °
25.9 °
94 %
6.7kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDSAL organiza estágios subsidiados em empresas chinesas de saúde e software digital

      DSAL organiza estágios subsidiados em empresas chinesas de saúde e software digital

      Entre os dias 15 de Abril e 7 de Junho, a Kingdee Software e a China Medical Systems preparam-se para acolher jovens licenciados de Macau para estágios de oito semanas em Shenzhen. A DSAL procura, assim, desenvolver as indústrias ‘1+4’, apostando na formação de quadros qualificados com competências em tecnologia digital e inovação na saúde.

       

      Decorreu ontem no edifício da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) uma sessão de apresentação de dois planos de estágio que estão a ser desenvolvidos pela RAEM em parceria com a Kingdee Software e a China Medical Systems, duas empresas do interior da China. Na senda da formação de quadros qualificados e de expansão das opções laborais da mão de obra local, os estágios de oito semanas entre 15 de Abril e 7 de Junho pretendem dar aos participantes oportunidades de contacto com áreas das indústrias ‘1+4’ da ‘Big Health” e Informática. O plano possibilita a que jovens com até aos 35 de idade possam participar num estágio de oito semanas em Shenzhen, desenvolvendo competências nas áreas em que se licenciaram, obtendo assim especialização e experiência.

      Na sessão estiveram presentes os directores-gerais das duas empresas, representantes de várias associações de jovens locais, o subdirector da DSAL, Chan Un Tong, e também a chefe do Departamento de Emprego da DSAL, Lei Lai Keng. Esta recordou que no mês passado a DSAL convidou cerca de 30 pessoas para visitar as duas empresas no interior da China. “Mesmo estas empresas, sendo líderes, precisam de diferentes pessoas para dar suporte e organizar pessoal para participar nas suas actividades”, frisou a responsável. “Assim, desta vez, lançaram os planos de estágio para dar oportunidades para diferentes jovens que vão poder frequentar 35 diferentes áreas de estágio”. Lei Lai Keng mostrou-se ainda confiante que os jovens da RAEM “podem aprender muito” através destes planos de estágio na China continental. Wang Weiqi, director-geral do centro de operações da China Medical Systems, falou sobre o desenvolvimento recente da Grande Baía, destacando o papel de Macau com a participação em diferentes áreas, como agora na área farmacêutica. “Esperamos que, através deste plano, os jovens de Macau possam aprender a participar na área farmacêutica, que é uma grande indústria que o Governo de Macau pretende desenvolver”, referiu o responsável.

      Uma empresa farmacêutica que aposta na inovação como plataforma, a Medical Systems, especializa-se em áreas de saúde como dermatologia e estética, assim como na saúde em geral, cooperando com motores de inovação mundiais e controlando a gestão de ciclos de vida dos produtos. As vagas de estágio nesta empresa são 20, e relacionam-se com o registo de medicamentos, desenvolvimento clínico de medicamentos, marketing, cooperação em projectos, gestão da qualidade de medicamentos e cadeia de abastecimento de medicamentos.

      A Kingdee Software, por seu turno, é a empresa líder na China de gestão empresarial de serviços de software em nuvem. Actualmente fornece produtos e serviços a mais de 7,4 milhões de empresas e organizações, em áreas de actividades como gestão de recursos e tecnologias de informação das empresas. Um total de 15 vagas de estágio serão disponibilizadas nas áreas de desenvolvimento de software, consultoria de implementação, operação e manutenção de infra-estruturas, marketing, operações, contabilidade e recursos humanos.

      Na apresentação dos dois planos, foi ainda referido que os estágios, cujas inscrições abriram ontem e terminam no dia 8 de Março, contam ainda com o apoio financeiro da DSAL e das duas empresas. A DSAL irá atribuir a cada estagiário um subsídio de subsistência de 5 mil patacas a cada quatro semanas, e um subsídio único de 500 patacas para despesas de transporte e seguro de viagem. As empresas, por sua vez, irão ainda prestar subsídios de subsistência de 3.500 patacas a cada quatro semanas, no caso da Kingdee, e de 2.500 patacas a cada quatro semanas, no caso da China Medical Systems. Serão também responsáveis pelo seguro comercial dos estagiários. O resto dos custos terão de ser suportados pelos próprios estagiários, esclareceu a DSAL.

      Para que os interessados possam obter mais esclarecimentos sobre os dois programas de estágio, estão a ser organizadas duas palestas nos dias 24 de Fevereiro e 2 de Março. As “Palestras sobre profissões” contarão com a presença de dois responsáveis das empresas para uma análise e explicação detalhada sobre a transformação digital de empresas e as perspectivas de desenvolvimento do sector farmacêutico inovador, bem como as necessidades de quadros qualificados. Apenas podem concorrer aos estágios os residentes de Macau que tenham concluído curso de ensino superior exigido para o posto de estágio, com obtenção de grau de licenciado ou superior, e que possuam as competências necessárias para o posto, indicou ainda a DSAL. Mais informações estão disponíveis na página electrónica desta direcção.

       

      No ano passado, 81% das 200 vagas de estágios foram preenchidas

       

      Em resposta a uma pergunta de um jornalista que questionava a eficiência dos planos anteriores realizados pela DSAL, a chefe do Departamento de Emprego daqueles serviços esclareceu que em 2023 houve sete planos de estágio com cerca de 200 vagas, “vagas que contaram com muitas inscrições”.  Destas inscrições, 163 foram seleccionadas para participar nos planos, adiantou Lei Lai Keng. Esta assegurou ainda que a DSAL procura saber quais são as áreas de maior interesse para os jovens de Macau, e irá no futuro continuar a desenvolver planos semelhantes.