Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
31.7 ° C
34.8 °
30.9 °
89 %
5.1kmh
40 %
Ter
32 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeEuromonitor coloca Macau em 80.º lugar como destino para se viajar este...

      Euromonitor coloca Macau em 80.º lugar como destino para se viajar este ano

      Os rankings valem o que valem, mas este não traz nada de positivo para os desígnios dos Serviços de Turismo. Findado o ano de 2022, a consultora de viagens britânica revelou, uma vez mais, o seu top 100 das melhores cidades para onde se viajar. A região administrativa especial da China surge na cauda do ranking liderado por Paris, capital de França. Lisboa e Porto, em Portugal, surgem, respectivamente na 13.ª e 45.ª posições. Hong Kong, aqui ao lado, está em 36.º lugar.

      Macau é a 80.ª escolha da Euromonitor International. A consultora britânica de viagens anunciou, tal como faz no final de cada ano, o top 100 de cidades para visitar no ano seguinte. A região administrativa especial da China surge na cauda do ranking liderado, pela segunda vez consecutiva, por Paris, capital de França. “Paris manteve o título de cidade líder mundial do ano passado devido às suas atracções e política de turismo excepcional, incluindo a infra-estrutura turística”, afirmou Nejada Popova, directora de projetos da empresa que publicou o relatório, citada em nota de imprensa.

      Dubai ficou com a segunda colocação do ranking, tendo sido considerada a líder em número de turistas em 2022 com 12 milhões de visitantes. Em terceiro lugar está Amesterdão, seguida por Madrid, Roma e Londres.

      Na Grande China, e para além do resultado obtido pela RAEM, a cidade mais bem colocada é Xangai que ocupa o 31.º lugar. A Região Administrativa Especial de Hong Kong surge na 36.ª posição, seguida de Cantão (38.º lugar), Shenzhen (41.º), Pequim (55.º), Zhuhai (90.º) e Guilin (95.º). Taipé, em Taiwan, aparece na 48.ª posição do ranking.

      No espectro da lusofonia, Lisboa, capital de Portugal, é a melhor colocada, surgindo em 13.º lugar. O Porto ocupa a 45.ª posição. Depois vêm as duas maiores cidades brasileiras: São Paulo (56.º lugar) e a cidade maravilhosa do Rio de Janeiro (65.º).

      Nova Iorque, por exemplo, é a única cidade americana que ficou entre as dez primeiras, precisamente na décima posição. Para além da cidade que nunca dorme, apenas outras 17 cidades dos Estados Unidos da América entraram na lista, incluindo Los Angeles (14.º lugar), Orlando (22.º), Miami (30.º), São Francisco (43.º) ou Honolulu (78.º), entre outras. De referir a estreia no ranking das cidades israelitas de Tel Aviv (62.º lugar) e Jerusalém (83.º).

      O jornal New York Post referiu, quando publicou o ranking, que se trata de um alinhamento de cidades baseado na economia, negócios, infra-estrutura e política turística, atractividade estética, saúde, segurança e sustentabilidade.

      O estudo da Euromonitor revela ainda que as cidades europeias tiveram um desempenho significativamente melhor do que as cidades de outros continentes. “O bom resultado dos destinos europeus no índice é amplamente atribuído a dois factores importantes: atractividade e infra-estrutura turística”, pode ler-se no documento.

      O relatório conclui ainda que, apesar de ainda estarmos a viver tempos pandémicos, o levantamento de muitas restrições à Covid-19 foi preponderante para alavancar o turismo internacional, e isso pode ter sido prejudicial para Macau. “Embora haja um grande crescimento no turismo, muitas regiões ainda estão à procura de formas para melhorar a sua infra-estrutura turística, bem como forcarem-se em questões de sustentabilidade”.