Edição do dia

Sexta-feira, 12 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nublado
26.6 ° C
26.6 °
26.6 °
84 %
1.4kmh
100 %
Sex
28 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Opinião  “Lisboa/ Tóquio – um novo recomeço”

       “Lisboa/ Tóquio – um novo recomeço”

      Reiterei nestas páginas, há quinze dias, a importância do Indo-Pacífico na política externa nacional, o seu crescente e inexorável peso geopolítico e económico. A dotação de recursos e o acompanhamento político da diplomacia portuguesa nesta região eram, sublinhei, essenciais.

      Apraz-me, por isso, relatar a importante visita do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (SENEC), Francisco André, a Tóquio, num roteiro que foi marcado por todas as vertentes que compõem a nossa diplomacia – política, económica, cultural, consular – uma agenda cheia e profícua que sinalizou a retoma dos contactos de alto nível entre Portugal e o Japão, e que culminou com a celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Um itinerário com os olhos postos no futuro que pretendemos, mostrando o #portugalmodernoecompetitivo que queremos e sabemos promover.

      A nível político, destaco o encontro com o Presidente da Liga Parlamentar Amizade Portugal-Japão, Eto Seishiro, e vários parlamentares, entre os quais três ex-ministros, a que se seguiu uma aguardada reunião com a homóloga nipónica do SENEC, Takako Suzuki. Para além das medidas concretas de reforço da cooperação bilateral e multilateral, e da discussão dos assuntos prementes dessa agenda, reafirmámos com naturalidade os laços de amizade que se prolongam há cinco séculos entre os nossos dois países.

      Um dos momentos altos da intensa agenda foi a realização da Blue Talk de Tóquio, a última de um prolongado ciclo de Blue Talks que abriram caminho para a Conferência das Nações Unidas dos Oceanos, em Lisboa e que, com esta presença de alto nível, colocou a tónica numa das áreas que será nos próximos anos um dos principais pontos de contacto nas relações entre Portugal e o Japão.

      Ainda na senda de importantes eventos multilaterais, acompanhei o Secretário de Estado a uma reunião com o Ministro Kenji Wakamiya, responsável pela Expo 2025 em Osaka. Também aqui Portugal tem argumentos de experiência e capacidade de concretizar: as instituições nipónicas têm procurado conhecer melhor as nossas boas práticas durante a Expo 98, para imprimir ao certame de 2025 o mesmo sucesso. De nós, espera-se agora uma participação consentânea com esta reputação, e um Pavilhão capaz de mostrar a nossa capacidade de inovação.

      Por fim, comemorámos Portugal com os nossos compatriotas aqui residentes. Foi a primeira vez que o fiz neste país e também a primeira em três anos de forma presencial, mas a que se juntou de forma virtual, e com dedicatória especial, o único Pedro Abrunhosa, que abrilhantou as celebrações com quatro músicas.

      Toda a articulação entre o Ministério dos Negócios Estrangeiros, o Gabinete e a pessoa do Secretário de Estado, as autoridades japonesas e a minha fantástica equipa de trabalho na Embaixada em Tóquio provam que a atenção política portuguesa está a acompanhar o mundo em mudança, e foca o seu interesse nesta região para onde converge agora o centro de gravidade, dedicando-lhe os meios necessários. Aqui continuarei o trabalho.

       

      Vítor Sereno

      Diplomata

      Texto originalmente publicado no Diário As Beiras