Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.9 ° C
28.9 °
26.9 °
78 %
3.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaGoverno apostou 100 milhões na governação inteligente com o lançamento da...

      Governo apostou 100 milhões na governação inteligente com o lançamento da Conta Única 2.0

      Em resposta às exigências de serviços electrónicos convenientes por parte da sociedade, o Governo da RAEM lançou, ontem, a nova Conta Única 2.0, apostando em factores como “orientada pelo utilizador, experiência optimizada e serviços convenientes à população”. Na conferência de imprensa, as autoridades revelaram que a Conta Única é um projecto prioritário desenvolvido com a colaboração do Grupo Alibaba sob a égide de um acordo de cooperação assinado em 2019. Apoio técnico, concepção, lançamento e reestruturação das versões antigas e novas da aplicação envolvem um investimento de 100 milhões de patacas.

       

      O Governo da RAEM lançou ontem a nova Conta Única versão 2.0. Segundo as estatísticas divulgadas pelas autoridades na sessão de apresentação, o número de serviços aumentou de 42 itens para 127 itens e, em relação ao número de contas, os utilizadores registados também aumentaram de 67 mil para 330 mil, desde Setembro de 2020.

      Na conferência de imprensa realizada ontem no Salão de Convenções do Centro de Ciência de Macau, o director dos Serviços de Administração e Função Pública (SAFP), Kou Peng Kuan, afirmou que a promoção contínua dos trabalhos tem incentivado a vontade de utilização da Conta Única por parte dos residentes, e o desenvolvimento da governação electrónica do Governo da RAEM tem obtido reconhecimento e aceitação dos sectores da sociedade, frisando que, com o lançamento oficial da Conta Única versão 2.0, os residentes passam a obter serviços e notícias que necessitam de forma mais conveniente e célere, através de uma experiência inovadora na utilização de serviços do Governo. O governante salientou que as autoridades irão auscultar mais opiniões e aperfeiçoar as funções da plataforma, sempre com uma orientação “pelas necessidades dos residentes”, adicionando e expandindo mais serviços electrónicos em prol da conveniência dos residentes.

      No discurso proferido e transmitido em vídeo pela directora-geral de Negócios Internacionais da Alibaba Cloud Intelligence, Selina Yuan, a responsável afirmou que, com base no empenho desenvolvido pelo Governo da RAEM na construção de uma cidade inteligente, foi assinado, em 2017, um acordo de cooperação com o Grupo Alibaba no sentido de promover a reconversão gradual de Macau numa cidade inteligente por meio da tecnologia de computação em nuvem, sendo a Conta Única 2.0 um dos projectos prioritários do governo inteligente de Macau, e também a prioridade do Grupo Alibaba na indústria da tecnologia inovadora de Macau. A dirigente assinalou que, no futuro, a Alibaba Cloud continuará a dedicar-se ao mercado de Macau, prestando apoio ao Governo da RAEM e às empresas locais nos seus projectos de reconversão e digitalização e, ainda, na formação de quadros qualificados locais.

      Na margem da cerimónia de lançamento, e em declarações à imprensa, a subdirectora dos SAFP, Ng Wai Han, revelou que o Governo assinou o acordo de cooperação com o Grupo Alibaba em 2019, que inclui a concepção, lançamento e reestruturação das versões antiga e nova da Conta Única, com um orçamento total de 100 milhões de patacas, afirmando que o acordo tinha terminado no final do ano passado, mas o Grupo Alibaba continuaria prestar serviço de ajuste e teste funcional do aplicativo móvel.

      Ng Wai Han adiantou que o desenvolvimento futuro da cidade inteligente envolve muitas áreas de governação electrónica, e reiterou que as autoridades não excluirão a possibilidade de colaboração com as entidades privadas e estarão em busca de fornecedores de serviços adequados e competentes para responder às necessidades dos projectos. Frisou ainda que uma cidade inteligente não se trata apenas de governação inteligente, mas também da importância de construção de transportes inteligentes, de cuidados de saúde inteligentes, entre outros. A subdirectora dos SAFP referiu que  o Grupo Alibaba é um parceiro que pode ajudar o Governo da RAEM no âmbito de desenvolvimento de uma cidade inteligente.

       

      Expansão para a área judicial

       

      No futuro, a Conta Única poderá expandir a sua aplicação à área judicial. Ng Wai Han revelou que, no que diz respeito à área judicial, o Governo pretende lançar serviços electrónicos  para facilitar a apresentação de documentos junto ao tribunal e o pagamento de taxas de justiça. No entanto, a governante salientou que, para além do apoio técnico, ainda é necessitário legislação, e a respectiva proposta de lei já foi submetida para discussão na Assembleia Legislativa, dizendo acreditar que, assim que esteja tudo finalizado, as autoridades poderão lançar esses serviços.

      Quanto ao futuro aditamento de serviços para os utilizadores fazerem marcação de teste de ácido nucleico de Covid-19 através o portal da Conta Única, Ng Wai Han disse que as autoridades têm vindo a trabalhar com os Serviços de Saúde sobre esta questão, acreditando que a funcionalidade neste aspecto poderá ser lançada em breve.

      Wong Kin, adjunto do Comandante-Geral dos Serviços de Polícia Unitários (SPU), afirmou que, posteriormente os SPU têm vindo a divulgar informação relativa à protecção civil através de diferentes canais. Com a promoção da governação electrónica, a informação de protecção civil vai ser classificada em 24 categorias, sendo que cinco destas categorias serão disponibilizadas, e os residentes vão ser notificados através de anúncios ‘pop-up’ no aplicativo móvel Conta Única, incluindo sobre tufões, tempestades, mensagens de evacuação, esclarecimentos, medidas adoptadas de carácter excepcional destinadas a garantir a normalidade das condições de vida do público e do funcionamento das instituições durante ao período de activação da estrutura de protecção civil.

      A nova Conta Única 2.0 permite aos condutores associarem os seus veículos em próprio nome com a conta, facilitando a efectuação do pagamento do imposto de circulação e a consulta de talão de multa e de pagamento da mesma. Leong Wa Chi, chefe substituto da Divisão de Inquéritos de Trânsito e Apoio do Departamento de Trânsito do Corpo de Polícia de Segurança Pública, afirmou que, em 2010 só 10% dos residentes efectuaram o pagamento de forma electrónica, mas este número aumentou para 70% no ano passado, e 30% dos residentes ainda se dirigiram ao balcão para efectuar a operação de pagamento presencialmente, equivalente a 180 mil casos. O organismo espera que, com o lançamento de serviços electrónicos, seja possível diminuir a efectuação de pagamento junto ao local de atendimento presencial, reduzindo assim o desperdício de papel aquando da emissão de notificações físicas.

      Além disso, a nova funcionalidade da Conta Única também pode facilitar o pagamento das contas dos residentes, como água, luz e gás, nomeadamente facturas emitidas pela Sociedade de Abastecimento de Águas de Macau (SAAM), Companhia de Electricidade de Macau (CEM) e Agência Nam Kwong Lut Fat Limitada.

      Segundo Chu Wai Man, vice-gerente geral da SAAM, actualmente, cerca de 50% dos residentes efectuam o pagamento automático e mais de 20% fazem pagamento electrónico, enquanto os restantes recorrem aos serviços prestados pelas lojas de conveniência e postos de correios.

      O director do direcção de clientes da CEM, Uman Cheang, disse que o número de residentes que pagaram eletronicamente aumentou para 30% no ano passado, considerando um aumento significativo. Por sua vez, o vice-gerente geral da Agência Nam Kwong Lut Fat Lda., Yang Zhewen, observou também que a proporção de residentes que efectuaram pagamento de forma electrónica tinha aumentado nos últimos anos.

      Segundo o comunicado do Executivo, a Conta Única 2.0 reformulou o aspecto técnico, a gestão de dados e a apresentação dos serviços, tendo reforçado o funcionamento do Centro de Computação em Nuvem, a fim de garantir a estabilidade de funcionamento do sistema. A nova versão da Conta Única foi estruturada tendo em conta quatro módulos: “Meus Serviços”, “Minhas Informações”, “Minhas Ferramentas” e “Quero Comunicar”. A nova versão enfatiza a personalização, que satisfaz as necessidades de utilizador e optimiza a sua experiência, refere o comunicado, a fim de tornar a Conta Única 2.0 numa plataforma uniformizada de serviços à medida do utilizador, simples de utilizar e conveniente para os residentes.