Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
72 %
5.7kmh
40 %
Dom
16 °
Seg
19 °
Ter
20 °
Qua
20 °
Qui
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Surto em 14 províncias chinesas criou "elevada proporção de casos graves"

      Surto em 14 províncias chinesas criou “elevada proporção de casos graves”

       

      O actual surto do novo coronavírus na China, que já se propagou a pelo menos 14 províncias e resultou numa “elevada proporção de casos graves”, disse um porta-voz da Comissão Nacional de Saúde, Mi Feng.

      De acordo com o balanço divulgado ontem pela Comissão de Saúde, a China continental registou mais 71 infectados, 48 deles por contágio local, elevando para 814 o número de casos activos, 33 dos quais classificados como “graves”.

      Embora Mi tenha dito que “a situação epidémica está a desenvolver-se rapidamente”, assegurou também que alguns dos locais mais afectados pelo actual surto, como Ejin na Mongólia Interior, conseguiram controlar “o avanço” do coronavírus.

      De acordo com estatísticas citadas por Guo Yanhong, um perito da Comissão de Saúde afirmou que, entre os infetados, a população com mais de 60 anos excede os 40%, o que explicaria a maior proporção de casos graves. Em surtos anteriores, a percentagem de pessoas mais velhas entre os infectados era de cerca de 18%, disse Guo.

      As autoridades locais responderam aos surtos da forma habitual: limitando a mobilidade entre cidades, aconselhando as pessoas a permanecer dentro de casa e realizando testes de ácido nucleico em massa.

      Este último surto foi detectado na China em meados de Outubro, após um grupo de reformados ter viajado para zonas turísticas nas províncias de Gansu, Mongólia Interior e Shaanxi. E, de acordo com oficiais de saúde, é causado pela variante delta, que é considerada mais contagiosa.

      Em Pequim, a capital, há pelo menos 39 casos activos de covid e a cidade restringiu a entrada de pessoas de áreas com casos e impôs o encerramento de locais de entretenimento em alguns distritos.

      Embora Mi Feng tenha salientado que 1,07 mil milhões de chineses já foram vacinados com as duas doses da vacina – de um total de 1,4 mil milhões de habitantes – as autoridades chinesas continuam a política de tolerância zero contra a covid-19. Três cidades impuseram um confinamento à população: Lanzhou, Ejin e Heihe.

      A China registou a sua última morte causada pela covid-19 em Janeiro. No total, o país contabilizou 4.636 óbitos e 97.151 infetados desde o início da pandemia.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau