Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
77 %
6.2kmh
40 %
Dom
15 °
Seg
19 °
Ter
19 °
Qua
20 °
Qui
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Novo posto fronteiriço de Qingmao com passagem automática só para residentes da...

      Novo posto fronteiriço de Qingmao com passagem automática só para residentes da China continental, Hong Kong e Macau

      Será inaugurado com a devida pompa e circunstância no próximo dia 8 de Setembro. O novo posto fronteiriço situado na zona da Ilha Verde está preparado para receber cerca de 200 mil pessoas por dia. A passagem pode durar apenas 20 segundos, se for feita por um canal de inspecção integral automático. Mas para isso apenas os residentes da China continental, Hong Kong e Macau que tenham documentos electrónicos estão habilitados.

      Foi pensado e construído para aliviar o fluxo de entradas e saídas através das Portas do Cerco. O novo posto fronteiriço de Qingmao, situado na zona da Ilha Verde, proporcionará a entrada ou saída de um total diário de cerca de 200 mil pessoas, anunciaram ontem as autoridades numa visita guiada feita aos jornalistas. “A entrada em funcionamento deste posto resulta numa maior facilidade de passagem fronteiriça para as pessoas entre as duas regiões”, asseguraram.

      Qingmao serve, principalmente, para a passagem fronteiriça automática com 100 canais de passagem, ou seja, 50 nas entradas e 50 nas saídas, e ainda mais quatro passagens de inspecção manual, duas nas entradas e duas nas saídas.

      Tendo em conta que as Portas do Cerco, situadas apenas a 800 metros, estão preparadas para um fluxo entre 400 e 500 mil pessoas por dia, o novo posto – a inaugurar pelas 15h no próximo dia 8 de Setembro -, retirará alguma pressão à principal passagem fronteiriça do território.

      É expectável que cada pessoa demore cerca de 20 segundos para atravessar a fronteira. “Cerca de 70% das pessoas usam os canais automáticos nas Portas do Cerco, o que significa que vão continuar a usá-los no novo posto fronteiriço”, disse o chefe da divisão substituto da Fiscalização Alfandegária, Kong Hong.

       

      Só para salvos-condutos

      No entanto, o novo posto fronteiriço tem algumas especificidades. O acesso, tal como no posto fronteiriço entre Zhuhai e Macau da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau e o novo posto fronteiriço de Hengqin, aplica o modelo de inspecção fronteiriça integral”. Entre outras coisas, trata-se de uma passagem que não está vocacionada para pessoas oriundas de Taiwan ou cidadãos estrangeiros, uma vez que se trata de corredores exclusivos para residentes da China continental, Hong Kong e Macau, portadores de documentos electrónicos – salvos-condutos – de ambos os lados. “Canais de inspecção integral automática apenas para quem tem documentos electrónicos. Com filhos pequenos e em família, existem dois canais de inspecção manual”, foi explicado aos jornalistas.

      Os Serviços de Alfândega efectuaram ajustamentos aos procedimentos de inspecção à saída de pessoas, isto é, a inspecção alfandegária é realizada antes das formalidades de verificação dos documentos de identificação, ou seja, à saída, as pessoas, depois de concluírem a inspecção pelas autoridades, seguem para as formalidades de verificação de documentos de identificação.

      A polícia fronteiriça aposta ainda em equipamentos de inspecção de alta tecnologia para executar os trabalhos alfandegários, como inspeccionar, de forma não invasiva, pessoas e respectivas bagagens, utilizando tecnologia inteligente para análise de imagem, o que acaba por aperfeiçoar a passagem fronteiriça.

      Apesar de não proporcionar passagem fronteiriça para veículos, Qingmao está servido de seis paragens de autocarro – três delas muito próximas do edifício -, algo que “responde às necessidades dos cidadãos”, asseguraram as autoridades.

      No primeiro piso do edifício, cujo início das obras remonta a 2018, existe uma zona de tomada de passageiros destinada aos táxis pretos, com capacidade de espera para 22 veículos. Já no rés-do-chão está situada a zona de tomada e largada de passageiros de carros privados e táxis especiais. “São 16 as carreiras de autocarro que vão passar pelo novo posto. Há transporte para o NAPE, Taipa, Areia Preta, Almeida Ribeiro e até para o Cotai”, revelou o chefe da divisão de Gestão de Transportes da DSAT, Ho Chang Tou.

      O edifício, equipado com tecnologia de ponta, contempla ainda um auto-silo público com capacidade para mais de 4.000 mil lugares de estacionamento, distribuídos para automóveis e motociclos.

      Em tempo de pandemia de Covid-19, o modelo sanitário será idêntico ao adoptado no posto fronteiriço de Hengqin, ou seja, à saída, além de ficar sujeito a medição da temperatura corporal e raio-x, durante o período da pandemia, depois da inspecção de entrada e saída, seja sistema automático ou balcão manual, é necessário ir ainda ao balcão de controlo sanitário para verificação de código de saúde e relatório de teste de ácido nucleico.