Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
28.1 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
3.6kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeAssociação dos Advogados quer alargar dimensão das consultas jurídicas gratuitas no futuro

      Associação dos Advogados quer alargar dimensão das consultas jurídicas gratuitas no futuro

      A Associação dos Advogados de Macau (AAM) realizou, no passado fim-de-semana, consultas jurídicas gratuitas, actividades que tradicionalmente acontecem no âmbito do Dia do Advogado, no Centro de Informações Turísticas da DST do Largo do Senado.

      Vong Hin Fai, presidente da direcção da AAM, revelou que a associação vai estudar a possibilidade de alargar a escala da actividade das consultas jurídicas gratuitas no futuro, na esperança de ampliar o escopo do serviço através da participação dos advogados de Hong Kong.

      Em declarações ao canal da TDM em língua chinesa, Vong Hin Fai indicou que, este ano, o público fez consultas principalmente sobre questões de direito civil. “As consultas jurídicas estão principalmente relacionadas com a família, a herança e as dívidas. Há mais perguntas jurídicas civis e familiares. Houve também consultas sobre o direito penal sobre fraude”, adiantou o advogado, acrescentando que as consultas sobre o direito do interior da China estão relacionadas sobretudo com a propriedade no Continente.

      Na actividade anual que decorreu durante dois dias consecutivos foram instalados oito balcões de consultas, com quatro advogados locais a prestar consultas jurídicas sobre o direito de Macau e quatro advogados do interior da China a responder a consultas do público sobre assuntos jurídicos do Continente e da Zona de Cooperação em Hengqin.

      A AAM organizou também um seminário sobre as retrospectivas e perspectivas da advocacia, no âmbito das comemorações do 25.º aniversário da transferência de soberania de Macau, que teve lugar na sexta-feira no Studio City, que contou com a participação de mais de 100 advogados e académicos do interior da China, de Hong Kong e de Macau.

      Na ocasião, citado pela Rádio Macau em língua chinesa, Vong Hin Fai assegurou que, durante este ano, a AAM vai continuar a promover a prestação de serviços jurídicos transfronteiriços, nomeadamente na Ilha da Montanha, por jovens advogados ou advogados dos países de língua portuguesa que exerçam em Macau, bem como criar e alargar o espaço para o desenvolvimento da profissão dos advogados locais.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau