Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
26.3 ° C
27.6 °
25.9 °
94 %
2.1kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
27 °
Sex
27 °
Sáb
27 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDetido universitário tailandês com droga avaliada em mais de 10 milhões

      Detido universitário tailandês com droga avaliada em mais de 10 milhões

       

      Um universitário de nacionalidade tailandesa, que entrou no território através do Aeroporto Internacional de Macau, foi apanhado com 10 quilos de flores de cannabis e quatro garrafas de gomas de canábis encontrados na sua bagagem. A Polícia Judiciária estima que o valor dos estupefacientes ronde 10,8 milhões de patacas. O jovem admitiu a prática do crime, confessando que pretendia trazer a droga para Hong Kong através de Macau.

       

      A Polícia Judiciária (PJ) deteve um jovem no Aeroporto Internacional de Macau por suspeita de tráfico de droga, tendo alegadamente trazido para o território na mala estupefacientes derivados de canábis avaliados em cerca de 10,8 milhões de patacas. Este é o maior caso de tráfico de canábis dos últimos anos, sendo também a primeira vez que foram encontradas gomas de canábis com extracto de THC, principal substância psicoactiva encontrada nas plantas de canábis.

      O detido é um estudante universitário tailandês, de 23 anos, e foi encaminhado ontem para o Ministério Público. Em conferência de imprensa, as autoridades policiais revelaram que a operação teve lugar na terça-feira e o suspeito foi identificado após análise e investigação da polícia sobre a gestão e avaliação de riscos de visitantes que chegam ao território, segundo noticiou o canal Macau da TDM em língua chinesa.

      De acordo com a informação, o jovem chegou de Banguecoque a Macau às 10h30 nesse dia e os agentes de investigação criminal da PJ no local constataram que o indivíduo “misturou-se na multidão de visitantes com um ar evasivo e suspeito” depois de levantar a sua bagagem. O homem foi assim interceptado de imediato, e a sua mala foi levada para a máquina de raios X da Alfândega para ser inspeccionada, o que resultou numa anomalia no exame, com alerta de densidade anormal face a bagagem de passageiros em geral. A inspecção provocou uma reacção do cão-polícia que permaneceu ao lado da máquina de raios X, disse a PJ.

      As autoridades encontraram depois 31 pacotes de flores de canábis embalados em sacos de vácuo escondidos na mala, dos quais 22 vinham disfarçados como encomendas com saco de correio expresso. O total de flores de canábis pesa 10,448 gramas. Foram apreendidos ainda quatro frascos de gomas de canábis rotuladas como THC, com um total 60 peças de gomas, e peso aproximado de 112 gramas.

      Após interrogatório, o aluno universitário admitiu ter praticado o crime, afirmando ter sido contratado por uma rede criminosa de tráfico de droga. O jovem disse à polícia que recebeu os estupefacientes num aeroporto da Tailândia, com a intenção de as contrabandear para Macau e depois transferi-las para Hong Kong, apanhando o autocarro dourado da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, mas recusou-se a dar mais pormenores. A PJ assegura que vai continuar a investigar o caso.

      O universitário poderá ser acusado por crimes de tráfico ilícito de estupefacientes e de substâncias psicotrópicas, podendo ser punido com pena de prisão de 5 a 15 anos.