Edição do dia

Segunda-feira, 27 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
27.9 ° C
31.5 °
26.9 °
94 %
6.2kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
28 °
Qua
25 °
Qui
26 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeChuva intensa cancelou aulas e causou inundações em vários locais

      Chuva intensa cancelou aulas e causou inundações em vários locais

      A chuva intensa que atingiu o território no sábado motivou o içar do primeiro sinal preto em Macau dos últimos três anos. No entanto, os fortes aguaceiros concentraram-se na Península de Macau, e “quase não choveu” na Taipa e em Coloane, segundo os Serviços Meteorológicos e Geofísicos. As autoridades anunciaram a suspensão das aulas devido à chuva intensa e registaram-se inundações em diversos locais, nomeadamente no terminal de autocarros nas Portas do Cerco.

       

      Foi içado no sábado o primeiro sinal de chuva intensa preto em Macau dos últimos três anos. De acordo com a Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG), a chuva intensa que passou por Macau foi repentina e de curta duração, tendo o organismo emitido sinais amarelo, vermelho e preto no espaço de meia hora. O sinal de chuva intensa preto, o mais grave na escala de três, foi emitido pelas 11h37 e durou 38 minutos.

      Os fortes aguaceiros resultaram do impacto de uma pressão atmosférica baixa, apontaram os SMG, sendo que a precipitação concentrou-se na Península de Macau. No entanto, a Taipa e Coloane “quase não registaram precipitação” durante o período em que o aviso de tempestade esteve em vigor.

      A monitorização dos SMG indica que, até ao meio-dia de sábado, a precipitação máxima registada foi de 117,2 milímetros na Península de Macau, e de 24,8 milímetros nas Ilhas. Na Península de Macau a Zona Norte foi o distrito mais afectado pela chuva forte, com uma precipitação máxima acumulada de quase 80 mm por hora.

      O sinal de chuva intensa preto representa o nível três deste tipo de sinais, sendo emitido quando se prevê que se venha a registar, ao longo de uma hora em Macau, cerca de 80 milímetros de chuva, e se preveja que a precipitação se mantenha.

      Devido à emissão do sinal de chuva intensa, a Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude anunciou que as aulas dos ensinos infantil, primário, secundário e especial seriam suspensas na parte da tarde de sábado.

      Os aguaceiros voltaram a provocar inundações em diversas zonas de Macau. Segundo noticiou o Jornal Ou Mun, os túneis de circulação de veículos na Praça das Portas do Cerco e na Avenida Dr. Rodrigo Rodrigues, bem como a Estrada do Reservatório, foram temporariamente encerrados devido a inundações.

      Além disso, a chuva causou também inundações no átrio de chegada do posto fronteiriço das Portas do Cerco. O Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) sublinhou que a acumulação de água foi resultado do avanço das águas dos canos da água da instalação, tendo sido suspensa a utilização de alguns canais automáticos de passagem fronteiriça.

      O CPSP referiu que não foram detectados danos em equipamento após uma inspecção preliminar, e foram abertos canais manuais adicionais para desviar o fluxo de passageiros, pelo que a passagem da fronteira “não foi afectada” durante esse período.

      Vários vídeos que circulam nas redes sociais mostraram que o terminal subterrâneo de autocarros da Praça das Portas do Cerco sofreu graves inundações, com graves fugas de água no tecto do terminal. Contudo, os autocarros continuaram a circular apesar das cheias.

       

      “GRANDE DESAFIOS PARA PREVISÕES”

       

      Os SMG, no seu balanço para o mau tempo de sábado, salientaram que Macau tem um território pequeno e as chuvas acontecem de forma “aleatória” e a distribuição geográfica é extremamente variada. Por isso, “continua a ser um grande desafio fornecer previsões regulares e quantitativas das tempestades”.

      De acordo com as estatísticas do organismo, no ano passado foram emitidos 38 avisos de chuva intensa, mas apenas 12 vezes representaram chuva intensa que afectava todos os distritos de Macau, e em 17 vezes a tempestade afectou só a Península de Macau, a Taipa ou Coloane.