Edição do dia

Domingo, 19 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
83 %
6.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaHotéis esperam taxa de ocupação a rondar os 85% durante os feriados...

      Hotéis esperam taxa de ocupação a rondar os 85% durante os feriados do Dia do Trabalhador

      No interior da China, o Dia do Trabalhador é celebrado com três feriados – dias 1, 2 e 3 de Maio – que se juntam ao próximo fim-de-semana. Esta é uma altura em que, tradicionalmente, há muitos residentes do Continente que vêm visitar Macau. Luís Herédia, presidente da Associação dos Hotéis de Macau, espera que as taxas de ocupação hoteleira andem à volta dos 85%. Sobre a medida anunciada por Pequim que vai permitir que as excursões turísticas com destino a Macau ou a Hengqin tenham vistos de múltiplas entradas entre os dois locais, Herédia disse que os hotéis têm de aceitar e de se adaptar.

       

      Tradicionalmente, os feriados do Dia do Trabalhador – que no interior da China se celebram com feriados nos dias 1, 2 e 3 de Maio e que, este ano, se juntam ao fim-de-semana de 4 e 5 de Maio – trazem muitos visitantes a Macau. Assim, este ano é possível que se verifiquem taxas de ocupação hoteleira em Macau na ordem dos 80 ou 85%, afirmou ao PONTO FINAL Luís Herédia, presidente da Associação dos Hotéis de Macau.

      As expectativas são boas, mas “mais contidas”, indicou o responsável, comparando os números com o mesmo período do ano passado, em que os hotéis tiveram taxas de ocupação mais altas, sobretudo devido à reabertura plena das fronteiras, após os três anos de restrições fronteiriças impostas pelo Governo devido à pandemia. “Continuamos com um bom preço médio, embora não seja o mais elevado. A ocupação talvez tenha baixado um pouco [em comparação com o ano passado]”, referiu Luís Herédia.

      O presidente da associação indicou ainda que há áreas mais técnicas dos hotéis que ainda não têm mão-de-obra suficiente, sendo preciso mais tempo para o recrutamento. “Não temos gente disponível para todas as áreas de que necessitamos. Recorremos à mão-de-obra importada e aqui em Macau é sempre um desafio, mas que se vai ultrapassar com paciência”, frisou.

       

      HOTÉIS ATENTOS ÀS EXCURSÕES COM MÚLTIPLAS ENTRADAS ENTRE MACAU E HENGQIN

       

      O Governo Central anunciou no domingo uma série de novas medidas que vão facilitar a circulação entre Macau e Hengqin. Uma delas vai permitir que as excursões turísticas com destino a Macau ou à Ilha da Montanha tenham vistos de múltiplas entradas entre os dois locais. A medida entra em vigor no dia 6 de Maio.

      Reagindo a esta medida, que irá permitir que os visitantes em excursão fiquem em hotéis de Hengqin e não em hotéis de Macau ao visitarem o território, Luís Herédia disse que os hotéis de Macau estão atentos, ressalvando que os hotéis locais poderão ficar prejudicados numa fase inicial.

      Ainda assim, o representante do sector saudou a medida de Pequim e afirmou que este “é um processo de abertura de Macau a Hengqin que nós todos desejamos”. “Todos queremos que haja uma maior facilidade para quem entra na Grande Baía. Pode ser até que atraia mais conferências para Macau e que Hengqin venha também a ganhar com isso”. “Temos de aceitar e temos de nos adaptar”, referiu, concluindo: “São questões que são os governos que decidem, nós oferecemos o melhor e no futuro o que importa é que a circulação se facilite para todos. Vejo isto como um processo de abertura da Grande Baía”.