Edição do dia

Sexta-feira, 24 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
25 ° C
25.9 °
24.9 °
100 %
2.1kmh
75 %
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
28 °
Ter
27 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeConcluída atribuição da unidade de habitação para troca situada no lote P

      Concluída atribuição da unidade de habitação para troca situada no lote P

      O projecto de habitação para troca construído no lote P da Areia Preta, que era destinado ao empreendimento residencial Pearl Horizon, estará concluído ainda este ano. Iniciado há três anos, o processo de selecção das fracções para a habitação para troca já terminou e mais de 97% dos compradores elegíveis escolheram a unidade.

       

      A Macau Renovação Urbana, S.A. revelou que está “basicamente concluída” a primeira fase de atribuição da unidade de habitação para troca que se situa no lote P da zona da Areia Preta. O empreendimento prevê seis torres residenciais na parcela A do lote, disponibilizando um total de 2.064 apartamentos residenciais para aquisição por parte dos lesados do Pearl Horizon. Entre os 1.932 candidatos elegíveis à compra, até ao final do ano passado, 1.880 já procederam à selecção de unidades, sendo que mais de 97% foram admitidos. Houve ainda 47 casos de ausência à selecção e cinco casos de candidaturas suspensas.

      O andamento do projecto de habitação para troca foi adiantado no relatório anual de actividades da Macau Renovação Urbana, publicado na passada-sexta na plataforma da divulgação pública de informações por empresas de capitais públicos do Governo, noticiou o Jornal Ou Mun.

      O lote P, com um terreno com uma área de 47.682 metros quadrados, foi concedido em 2021 à sociedade Macau Renovação Urbana para a construção de habitação para troca, habitação para alojamento temporário e equipamento colectivo público. Sendo dividido em três lotes, o lote P prevê seis blocos de habitação, com 50 andares, para troca na parcela A. O projecto original do Pearl Horizon teve mais de dez tipos de unidades, e, em conformidade com a concepção referida, a Macau Renovação Urbana concebeu as casas seguindo as dimensões e nas normas de concepção, sendo que todas as unidades habitacionais estão dentro do intervalo de 5% do valor de venda das unidades originais.

      Já as parcelas B e C serão utilizadas para a construção de oito blocos de habitação temporária, que visam fornecer cerca de 2.800 apartamentos, com intuito de ajudar os proprietários afectados pelas obras de renovação urbana. Os prédios nas parcelas B e C terão dois blocos de 37 andares, e quatro blocos de 41 e 50 até 50 andares.

      A estrutura principal das construções no lote P foi concluída no ano passado, estando as casas na fase de acabamentos de obras interiores. “Os materiais serão sujeitos a procedimentos rigorosos de controlo de qualidade”, garantiu, acrescentando que toda a construção chegará ao fim ainda este ano. Recorde-se que o lote P irá disponibilizar cerca de 2.900 lugares de estacionamento para automóveis e mais de 1.000 para motociclos.

      Neste caso, a empresa fez um balanço positivo aos seus trabalhos no ano passado, frisando que “foram feitos progressos” no projecto do lote P, que tem vindo a impulsionar a renovação dos sete edifícios do Bairro do Iao Hon. “A Macau Renovação Urbana tem em conta a missão de promover a transformação dos bairros antigos e de renovar e revitalizar os terrenos”, afirmou.

       

      MACAU RENOVAÇÃO URBANA COM PREJUÍZO DE QUASE 600 MILHÕES

       

      A Macau Renovação Urbana, S.A. registou no ano passado um prejuízo de 599,3 milhões de patacas, em contraste ao cômputo positivo assinalado no ano anterior com lucro gerado de 1,9 mil milhões de patacas. Analisando a demonstração financeira da empresa, o prejuízo deveu-se principalmente à categoria sobre a variação do valor dos bens imóveis para investimento, o que levou à perda de 638,2 milhões de patacas. De acordo com a empresa, as despesas anuais do grupo, para além do pagamento de salários e dos custos de gestão operacional, cobriram principalmente os custos de planeamento antecipado para a renovação dos setes edifícios do Bairro do Iao Hon, a obra do projecto do lote P e a obra do Novo Bairro de Macau em Hengqin.