Edição do dia

Domingo, 14 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
28.9 ° C
29.9 °
28.9 °
79 %
5.7kmh
40 %
Dom
29 °
Seg
27 °
Ter
27 °
Qua
28 °
Qui
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeIAM vai remodelar a praça do Mercado da Taipa e reabrir a...

      IAM vai remodelar a praça do Mercado da Taipa e reabrir a Travessa dos Ladrões

      A praça exterior do Mercado da Taipa vai ser remodelada depois da semana dourada de Maio. O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) pretende melhorar o ambiente dessa zona frequentada por visitantes. A obra deverá custar 1,3 milhões de patacas e demorar mais de dois meses. Além disso, o organismo revelou que vai reabrir a Travessa dos Ladrões, na Taipa Velha, sendo que o atalho vai permitir a ligação da Antiga Fábrica de Panchões Iec Long ao Jardim do Carmo.

       

      O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) vai avançar com uma obra de reordenamento no Largo dos Bombeiros, ou seja, a praça exterior ao Mercado da Taipa, junto à Rua do Cunha. O organismo refere que se trata de uma zona de encontro de turistas e de actividades culturais e recreativas, pelo que planeia melhorar a sua paisagem e o espaço.

      A informação foi adiantada por Mak Kim Meng, administrador do conselho de administração do IAM, no colóquio de ontem sobre assuntos comunitários das Ilhas. Segundo o mesmo responsável, para minimizar o impacto nas lojas e no público, tanto como nas actividades turísticas, prevê-se que as obras se iniciem em meados de Maio, depois da semana dourada, altura em que o fluxo de pessoas na cidade é sempre elevado.

      Citado pelo Jornal Cheng Pou, o projecto destina-se a repavimentar a superfície da praça exterior do Mercado da Taipa com ladrilhos de escoamento de água e granito, e também a adição de uma variedade de novos estilos de acabamentos, em vez dos acabamentos habituais.

      “Será ainda construído um novo esgoto linear para drenagem de águas pluviais, substituindo as tampas de esgoto da praça. Remover os canteiros existentes, criar caldeiras de árvores e canteiros”, revelou Mak Kim Meng.

      A obra foi adjudicada em Novembro do ano passado, por um orçamento de 1,36 milhões de patacas, com um período de execução previsto de 75 dias. Recorde-se que a presente obra vem no seguimento da remodelação do Mercado da Taipa, que se concluiu em Dezembro do ano passado. O IAM indicou que a renovação se deveu ao envelhecimento das instalações do Mercado e foram ajustados parcialmente o número e a localização de bancas, bem como optimizou as instalações sem barreiras.

      Por outro lado, o IAM também está a trabalhar para a segunda fase da obra de optimização do Jardim Municipal da Taipa, sendo que o projecto inclui a reparação e repavimentação da Travessa dos Ladrões, escondida e ao abandono junto do Jardim.

      O IAM salientou que, após a reabertura da travessa, os peões que saem da entrada lateral da Antiga Fábrica de Panchões Iec Long poderão subir até ao Jardim do Carmo através desse atalho, podendo depois chegar às Casas da Taipa e fazer ligação ao Cotai. “Pode transformá-lo assim numa rota conveniente para os visitantes e para o público em geral”, destacou. A obra encontra-se em fase preliminar e deverá estar concluída ainda este ano, em Maio.

      O responsável revelou, além disso, que tem planos para implementar o reordenamento do Pavilhão de Anfíbios e Répteis, de forma a aumentar e melhorar o espaço de acolhimento de animais e os recursos de apoio à exposição. O IAM disse que planeia integrar e replanear o existente Museu Natural e Agrário com uma zona de répteis anfíbios.

      “Esta zona será predominantemente destinada à criação de animais e toda a logística inerente, tendo uma área de exposição como objectivo complementar. A obra divide-se em cinco partes, incluindo a construção de um espaço logístico, renovação das áreas originais de exposição de espécimes e animais, acrescentando um espaço de exposição ao ar livre de cobras e répteis, optimizando o sistema de drenagem da referida zona.

      Segundo as informações divulgadas pelo IAM, a obra foi adjudicada com um custo superior a 5,4 milhões de patacas e o período de construção é de 135 dias úteis.