Edição do dia

Quarta-feira, 17 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
28.9 °
27.9 °
83 %
4.6kmh
40 %
Qua
28 °
Qui
29 °
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeGoverno garante que não há projecto comercial na futura Ilha Ecológica

      Governo garante que não há projecto comercial na futura Ilha Ecológica

      Apesar da chuva de críticas na sociedade sobre a construção da Ilha Ecológica perto da Praia Hac Sá, o Governo voltou a afirmar que o local “é o que apresenta maior viabilidade” e reiterou que não será explorado qualquer projecto comercial nesse aterro.

      “Após concluída a construção da Ilha Ecológica, esta será unicamente desenvolvida como uma base natural de educação ecológica e de protecção ambiental, com vista a salvaguardar a ecologia natural”, assegurou a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA), numa nota de imprensa divulgada ontem após duas sessões de apresentação do referido projecto destinadas às associações e sectores no dia 7.

      As sessões contaram com a participação de 19 associações locais e entidades do sector e a presença de cerca de 120 representantes, onde o director do organismo, Tam Vai Man, deu “uma explicação detalhada” sobre o processo de desenvolvimento do projecto da Ilha Ecológica.

      Relativamente à selecção do local da Ilha Ecológica, ao que os grupos de ambientalistas se opõem devido aos impactos no habitat dos golfinhos cor-de-rosa, a DSPA apontou que houve “múltiplas limitações” para a selecção do local dado que Macau se situa a oeste do estuário do Rio das Pérolas e está condicionado por uma linha de descarga de águas e de areia. Como a DSPA tinha anteriormente esclarecido, a construção da Ilha Ecológica perto de Hac Sá é uma decisão para manter, “após a realização do estudo preliminar e de uma comparação global entre várias opções”.

      As autoridades disseram estar também a realizar os diversos trabalhos de fundamentação, incluindo a avaliação do impacto ambiental, para o projecto da Ilha Ecológica e, após a sua conclusão, serão submetidos ao Governo Central para apreciação e aprovação. Reiterou ainda que a concepção e construção no futuro do projecto irão cumprir rigorosamente as respectivas exigências, no sentido de minimizar o impacto causado ao meio ambiente.

      Recorde-se que, na semana passada, um grupo de activistas entregaram uma petição com 1.600 assinaturas ao Governo em oposição ao projecto de aterro de resíduos de construção urbana, defendendo que o projecto irá danificar os ecossistemas marinhos, agravar a poluição e destruir o habitat dos raros golfinhos brancos chineses.