Edição do dia

Sexta-feira, 12 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nublado
26.6 ° C
26.6 °
26.6 °
84 %
1.4kmh
100 %
Sex
28 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Especialista alerta para riscos associados ao trabalho à distância  

      Especialista alerta para riscos associados ao trabalho à distância  

      Praticar trabalho à distância pode causar alguns riscos à segurança do trabalhador e da informação. Numa videoconferência organizada pela Câmara do Comércio França-Macau ontem, Vincent Mossfield, director regional na região da Ásia da Willis Towers Watson (WTW), alertou que trabalhar em casa pode estar associado a potenciais riscos, salientando que as empresas devem estar cientes das suas responsabilidades para assegurar um ambiente de trabalho seguro e saudável.

       

      O trabalho à distância tornou-se numa nova norma devido à restrição de mobilidade imposta pela crise prolongada de saúde pública. Apesar de o trabalho à distância poder trazer alguns benefícios, tais como horário flexível de trabalho, sem deslocação física e menos despesas, Vincent Mossfield, director regional na região da Ásia da Willis Towers Watson (WTW), referiu numa videoconferência intitulada “How can Businesses Adapt to the New Normal” organizada ontem pela Câmara do Comércio França-Macau (FMCC) que alguns riscos podem estar ligados ao trabalho à distância, sublinhando que as empresas devem estar cientes das suas responsabilidades e garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável.

      Exposição ao ruído, cortes, incêndios, trabalhar incessantemente sem fazer pausas para descanso e alimentação inadequada são vários factores que podem constituir riscos à segurança e saúde de um trabalhador que exerce actividades laborais de forma remota. Para garantir a segurança do trabalhador no contexto de teletrabalho, Mossfield defende que as empresas devem facultar e implementar uma orientação sólida em relação a políticas e procedimentos, definindo claramente as responsabilidades e obrigações de empregador e trabalhador para que todas as partes cumpram as regras internas com saúde e segurança.

      No que diz respeito aos riscos cibernéticos, o especialista alertou que as empresas devem adoptar algumas medidas para evitar o uso de dispositivos, sistemas e aplicativos não autorizados, e ter cuidado com as senhas de Wi-Fi que se encontram em espaços comuns.

      Mossfield reiterou que a relação laboral está sujeita a legislação mesmo no trabalho à distância, incluindo os deveres de empregador e trabalhador, e os deveres de comunicação de acidentes de trabalho. O não cumprimento do dever de comunicação é uma infracção administrativa, podendo ser punida com uma multa até 125 mil patacas, referiu. Questionado sobre segurança e risco no trabalho à distância, Mossfield apontou que quaisquer perdas ou lesões resultantes de acidentes de trabalho e doenças profissionais têm direito a indenização segundo a legislação.

      Na ocasião, Thurston Lou, director técnico da Water China, Suez, na região da Ásia-Pacífico, realçou a importância do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. “Quando trabalhamos em casa temos de proceder a uma avaliação para escolhermos um lugar mais seguro para começar o trabalho, afastando potencias distracções em casa, sendo cuidadosos com a partilha indesejada de dados sensíveis”, disse o palestrante, sugerindo que, para evitar trabalhar dia e noite, é recomendável preparar uma lista de tarefas no sentido de visualizar o que se planeia fazer e concluir. Frisou ainda que a equipa de trabalho deve estabelecer uma compreensão mútua para respeitar o tempo de lazer dos colegas, sendo igualmente indispensável procurar fazer algum exercício físico regular, concluiu.

       

      PONTO FINAL