Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
17.9 °
15.9 °
88 %
3.1kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Quase 14 mil pessoas conseguiram emprego através da DSAL

      Quase 14 mil pessoas conseguiram emprego através da DSAL

      A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais organizou no ano passado mais de 80 mil entrevistas no âmbito da colocação profissional, mas menos de metade foram realizadas com sucesso. Apenas 35% das entrevistas feitas levaram à contratação de trabalhadores, com quase 14 mil candidatos a serem colocados em empregos. Segundo o organismo, o insucesso da realização de entrevistas teve a ver com a falta de vontade das partes e até ao não comparecimento por parte dos candidatos nos encontros.

       

      No ano passado houve 35.585 pessoas que se registaram como candidatos a emprego junto à Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL), dos quais mais de 23 mil estavam desempregados, representando 66% do total de quem pretendia encontrar emprego através da ajuda das autoridades.

      Foram assim agendadas mais de 80 mil entrevistas para 28.707 candidatos, mas apenas cerca de 39 mil entrevistas realizaram-se com sucesso, sendo que o número de pessoas que conseguiram ingressar no mercado de trabalho foi ainda menor, com 13.835 pessoas a serem contratadas.

      Os dados estatísticos do serviço de colocação profissional foram avançados pela DSAL e divulgados recentemente no seu portal online. De acordo com os números disponibilizados, das 80.538 entrevistas mediadas pelo organismo ao longo do ano passado, 41.116 vezes não foram concluídas por diversos motivos, ou seja, mais de metade dos encontros com intervenção dos serviços não foram concretizados.

      Quase 14 mil entrevistas para a colocação de emprego deixaram de ser possíveis devido à recusa por parte dos empregadores à proposta da DSAL, enquanto 11 mil foram recusadas por parte de candidatos. Nesse sentido, 55.493 propostas de entrevista foram aprovadas por ambas as partes, contudo, em mais de 16 mil ocasiões (28%), os candidatos não compareceram.

      As estatísticas da DSAL apontam que 25.587 candidatos foram recusados após entrevista, e 13.835 candidatos foram colocados, o que representa 35% do número total de pessoas físicas entrevistadas, e apenas 17% do número total de emparelhamento, correspondente a 80 mil entrevistas.

      “As razões principais para a recusa de candidatura após entrevista estão relacionadas com as competências, os conhecimentos, as competências linguísticas [dos candidatos], ou os candidatos não aceitaram o emprego, e o horário de trabalho não corresponder às expectativas”, sublinhou a DSAL.

      Por outro lado, no que toca a candidatos a emprego inscritos na DSAL de 35 mil pessoas, os dados revelam que mais de 86% dos 23 mil candidatos desempregados registados estavam desempregados a longo prazo. A análise disse que 2.915 candidatos eram beneficiários da atribuição do subsídio de desemprego. Existiam ainda 12 mil pessoas que se inscreveram à procura de emprego são trabalhadores efectivos, e cinco mil delas são já candidatos permanentes.

      Até ao final de Dezembro do ano passado, houve ainda 6.601 candidatos com inscrição válida na Divisão de Promoção do Emprego e Relações Profissionais da DSAL, sendo que 5.670 são desempregados e 931 são trabalhadores efectivos.

      As ofertas de emprego com inscrição válida na DSAL até ao final de 2023, em contrapartida, totalizaram-se em 48.267 vagas, que são provenientes de 1.335 empresas, envolvendo 163 tipos de postos de emprego. Segundo as autoridades, mais de sete mil dos postos oferecidos estipularam a disponibilização exclusiva para residentes de Macau.