Edição do dia

Quinta-feira, 23 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25.8 ° C
25.9 °
24.9 °
89 %
3.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeElla Lei alerta para aumento de comércio paralelo devido ao desemprego

      Ella Lei alerta para aumento de comércio paralelo devido ao desemprego

      Ella Lei considera que o problema das actividades de comércio paralelo está intimamente relacionado à economia social e reflecte o problema dos desempregados locais. Segundo a deputada, as actividades de comércio paralelo em Macau tornaram-se uma prática cada vez mais recorrente. Muitos trabalhadores não residentes participam em actividades de comércio paralelo para ganharem dinheiro extra devido ao aumento da taxa de desemprego em Macau, e esta prática tem sido também um meio de subsistência para muitos residentes. Segundo o jornal Exmoo News, Ella Lei disse que se o comércio paralelo for completamente cortado, é possível que a subsistência de alguns residentes seja afectada.

      Actualmente, o problema de actividades de comércio paralelo está a tornar-se cada vez mais grave, sobretudo devido à desaceleração económica no território. O número de desempregados em Macau tem aumentado e os rendimentos de muitas famílias reduziram-se significativamente. Assim, muitos decidem arriscar e recorrer a actividades de comércio paralelo para ganhar dinheiro extra, afirmou Ella Lei.

      A deputada referiu que o trabalho de combate às actividades de comércio paralelo levará tempo, mas o Governo deve tomar medidas de apoio mais práticas para os locais. Em relação às medidas que podem ajudar a aliviar a situação difícil dos residentes, a deputada pede às autoridades que acelerem a implementação da segunda fase de apoio económico no valor de dez mil milhões de patacas. Como a inconveniência da passagem fronteiriça, incluindo as medidas de limite de frequência da passagem e testes obrigatórios de ácido nucleico, tem importunado a recuperação económica, Ella Lei acredita que o Governo pode aproveitar este período para elaborar mais políticas de apoio ao emprego local. Quando a sociedade voltar a funcionar normalmente, os programas de apoio ao emprego poderão ser realizados oportunamente. Através da realização de feiras de emprego, plano de formação inicial, plano de formação subsidiada, serviço de emparelhamento de emprego e outros programas, serão oferecidas vagas de diferentes tipos de emprego, de forma diversificada, promovendo ainda mais o emprego dos locais.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau