Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.9 ° C
25.4 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
75 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Macau albergou mais de mil eventos de convenções e exposições no ano...

      Macau albergou mais de mil eventos de convenções e exposições no ano passado

      Em 2023, ano em que Macau foi eleita a Melhor Cidade de Convenções da Ásia, mais de mil eventos “MICE” foram aqui organizados. O IPIM diz que a expansão da indústria de eventos de convenções e exposições criou um aumento de 30% de investimentos estrangeiros em projectos desenvolvidos localmente.

       

      A indústria das Convenções e Exposições, uma das novas indústrias do território e parte da estratégia de desenvolvimento da diversificação adequada “1+4” do Governo da RAEM, assistiu em 2023 a um franco crescimento, com mais de mil eventos deste género a ocuparem o calendário do ano passado. O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), entidade que coordena esta indústria, afirmou em comunicado terem sido cumpridos os “objectivos previstos” para 2023, com bons resultados em termos de investimentos estrangeiros no território graças à conjuntura destes eventos “MICE”: no serviço “One Stop”, onde empresas e investidores estrangeiros podem requisitar apoio ao IPIM, 44 projectos de aposta em indústrias locais foram iniciados, o que, segundo aquele organismo, representa um aumento de 30% em um ano. Estas oportunidades de negócio revelam que as convenções e exposições são uma boa forma de captar investimentos, destacou a mesma nota.

      Dos eventos “MICE” de 2023 que merecem destaque, o IPIM quis recordar o Fórum Global de Madeira Legal & Sustentável (GLSTF) nos dias 21 e 22 de Novembro, numa estreia em Macau, e também a Exposição Económica e Comercial China-Países de Língua Portuguesa (Macau) (C-PLPEX) entre os dias 19 e 22 de Outubro, que, recorde-se, antes não incluía a China e apenas tinha a designação de “Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa (Macau)”. O IPIM, aliás, está confiante que o conteúdo dos eventos de convenções e exposições está cada vez mais “diversificado”, destacando novos eventos na área do desporto, artes performativas e entretenimento que decorreram em Macau no ano que findou. 2023 foi ainda o ano em que Macau foi distinguida como Melhor Cidade de Convenções da Ásia pela “M&C Asia Stella Awards”, da revista M&C Asia, o que contribuiu para a “elevação da imagem de Macau enquanto cidade internacional de convenções e exposições”, rematou.

      Quanto à “captação de investimentos”, o IPIM referiu que procurou complementar os eventos “MICE” com diversos fóruns temáticos e bolsas de contactos específicas, algo que permitiu atrair “um leque mais variado de potenciais investidores”, ao mesmo tempo que tomava a iniciativa de contactar e apoiar os comerciantes participantes, acompanhando-os nas formalidades necessárias ao estabelecimento de novas empresas em Macau. Desde Setembro de 2022 mais de 397 expositores e participantes beneficiaram deste tipo de acompanhamento do IPIM, tendo ainda sido recebidas 59 cartas de intenções de investimento. Destas, 19 já resultaram na constituição de novas empresas, revelou ainda aquele instituto, prova de que estas “acções proactivas” conseguiram “transformar os comerciantes e visitantes de convenções e exposições em investidores”.

       

      VISITANTES “MICE” CONSOMEM MAIS

       

      De acordo com os dados divulgados pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), no terceiro trimestre de 2023, o consumo per capita de visitantes de convenções e exposições foi de 5.072 patacas, um valor 1,14 vezes mais elevado do que o dos visitantes em geral. Para o IPIM, estes comerciantes com alto poder de consumo impulsionam o desenvolvimento de sectores paralelos como a hotelaria, restauração, comércio a retalho, logística e transporte, trazendo benefícios às pequenas e médias empresas locais. É o chamado “efeito multiplicador” das indústrias de convenções e Exposições associadas ao turismo, e o IPIM procurou ao longo do ano passado dar ainda mais ímpeto a este efeito, levando cerca de 6 mil destes comerciantes a visitar vários bairros comunitários de Macau, de modo a dinamizar, efectivamente, a economia comunitária.

      Entretanto, a colaboração com a Zona de Cooperação Aprofundada em Hengqin também tem estado a ser desenvolvida, recordou ainda o IPIM, com eventos de convenções e exposições temáticos a serem co-organizados pelos dois lados. Em 2023, os organismos de coordenação económica e comercial de Macau e Hengqin lançaram, em conjunto, a marca “MICE² Macao x Hengqin”, contando com 14 eventos de convenções e exposições de Macau realizados sob o modelo “Um Evento, Dois Locais”.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau