Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
17.9 ° C
17.9 °
16.9 °
88 %
2.6kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Serviços públicos têm uma "nítida falta de trabalhadores", aponta Coutinho

      Serviços públicos têm uma “nítida falta de trabalhadores”, aponta Coutinho

      José Pereira Coutinho diz que “muitos serviços públicos debatem-se com uma nítida falta de trabalhadores”. Por outro lado, há trabalhadores de diferentes serviços “que continuam a executar trabalhos excessivamente burocráticos e desnecessários”. As queixas foram deixadas pelo deputado numa interpelação escrita remetida ao Governo.

       

      “Actualmente, muitos serviços públicos debatem-se com uma nítida falta de trabalhadores, uns que se aposentaram e outros que optaram por se desligarem da função pública”, alertou José Pereira Coutinho numa interpelação endereçada na sexta-feira ao Governo.

      Dado que as saídas de trabalhadores dos serviços públicos não foram supridas, “o trabalho excedente foi acumulado pelos colegas do trabalho que ‘não têm mãos a medir’, tal o volume de trabalho acrescido, originando grande pressão de trabalho que urge ser remediada”, referiu o deputado, sugerindo um “melhor aproveitamento dos excedentes que existem em alguns serviços públicos por via do novo regime de transferência, destacamento e reconversão profissional”.

      O presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM) disse que, apesar dos esforços na promoção da governação electrónica por parte das autoridades, o gabinete de atendimento aos cidadãos da associação “tem recebido muitas queixas de trabalhadores de diferentes serviços públicos  que continuam a executar trabalhos excessivamente burocráticos e desnecessários”.

      Essa situação é originada por uma “multiplicidade de etapas e procedimentos administrativos desnecessários e inúteis que consomem uma enorme quantidade de papel e perdas inúteis de tempo que prejudicam sistematicamente a optimização dos procedimentos de trabalho”, apontou.

      Assim, o deputado pediu ao Governo que fizesse um balanço do regime de transferência, destacamento e reconversão profissional. “Quais as conclusões dos trabalhadores e dos serviços públicos que foram beneficiados deste novel regime?”, questionou. Coutinho perguntou também ao Governo quais as medidas a serem implementadas no futuro no âmbito da “simplificação administrativa, desburocratização e eliminação de etapas e procedimentos internos desnecessários”. “Que resultados concretos foram obtidos na sequência da utilização de soluções tecnológicas, como a digitalização de documentos e a automação de tarefas destinadas à agilização e simplificação dos processos administrativos destinados a uma maior transparência governativa e melhorar a interacção entre os cidadãos e os serviços públicos?”, interrogou.

      Por fim, o deputado eleito pela via directa perguntou também quais as medidas para a “automatização dos processos que eliminem a execução de tarefas repetitivas e rotineiras de forma automática, minimizando a necessidade de intervenção manual e reduzindo a possibilidade de erros encurtando o tempo de resposta aos cidadãos”.