Edição do dia

Domingo, 19 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
83 %
6.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeIncerteza do tufão severo Saola deixa Macau em alerta  

      Incerteza do tufão severo Saola deixa Macau em alerta  

       

      O Super Tufão Saola está a aproximar-se de Macau com um vento máximo no centro de 200 km/h. As previsões das autoridades indicam que a passagem do tufão deverá ter grande impacto ao território, e as inundações poderão ser “muito significativas”, sobretudo nas zonas baixas. Segundo os Serviços Meteorológicos e Geofísicos, a gravidade do impacto depende se o tufão tocar terra em Guangdong antes de chegar a Macau. Além disso, o Governo anunciou o adiamento do início das aulas do ensino não superior.

       

      A Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG) prevê que a passagem do tufão severo ‘Saola’ vá ter um “impacto significativo” em Macau, alertando a população para precipitação forte e alta velocidade do vento, bem como o risco de inundações devido ao ‘Storm Surge’ quando a tempestade tropical se aproximar, esperando-se que entre hoje de manhã num raio de 300 km do território.

      Apesar de salientar que a trajectória do tufão ‘Saola’ ainda apresentar uma “grande incerteza” e alguma mudança poder acontecer muito rapidamente, os SMG revelaram que há uma maior possibilidade de o tufão tomar um rumo mais próximo da foz do Rio das Pérolas sem tocar terra na costa leste de Guangdong, ou seja, seguindo a linha da costa e passar por Macau. “Nesse cenário, vai afectar muito Macau e pode ser perigoso (…) e o desastre meteorológico pode ocorrer muito rápido”, sublinhou Ivan Leong, director dos SMG, numa conferência de imprensa realizada ontem.

      Os resultados da maioria dos modelos de previsão numérica mostram que a probabilidade para este cenário é “relativamente elevada”, fazendo com que a tempestade passe a 100 quilómetros a sul da foz do Rio das Pérolas, com nível de vento de um tufão ou superior, que “causará fortes aguaceiros e trovoadas em Macau e a precipitação acumulada será grande”.

      Existe outra situação possível em que o ‘Saola’ se aproxime Macau após tocar terra na costa leste de Guangdong, e o impacto para Macau será reduzido. Neste caso, a probabilidade de emissão do sinal n.º 8 será também mais baixa.

      Actualmente, o ‘Saola’ continua a manter-se na categoria de tufão severo e a velocidade de deslocação está mais rápida, na direcção de noroeste à costa leste de Guangdong. “A maior incerteza do ‘Saola’ é se irá atingir a costa. Continuar a avançar ao longo da costa é o que mais nos preocupa, pois terá um grande impacto em Macau. Se tocar terra, as faixas de nuvens periféricas e ocular vão enfraquecer devido à fricção do terreno”, disse Ivan Leong.

      Os SMG asseguram que já tiveram reuniões com a Protecção Civil e estão a emitir avisos de acordo com a pior previsão da situação, ficando em alerta face à mudança do tufão.

      O organismo apela à população que tome medidas contra o vento e inundações e preste atenção às informações meteorológicas mais actualizadas, dado que Macau se encontra sob influência da maré alta astronómica, pois com a sobreposição do ‘Storm Surge’, as inundações serão “muito significativas” se o tufão tomar um rumo mais próximo do estuário do Rio das Pérolas.

      A probabilidade de emissão do Aviso de ‘Storm Surge’  laranja é moderada, o que causará uma altura de cheias, contada a partir do ponto mais baixo no Porto Interior, de um a 1,5 metros.

      Ao final da tarde de ontem, o ‘Saola’ encontrava-se a cerca de 430 quilómetros de Macau, com o vento máximo no centro de 200 km/h, ainda mais forte em comparação com o vento de 185 km/h do tufão Mangkhut em 2018. O subdirector dos SMG, Tang Iu Man, disse que “não exclui a possibilidade de a intensidade do vento do ‘Saola’ ser semelhante ao Mangkhut”. “No entanto, a dimensão do ‘Saola’ é pequena e a circulação é mais concentrada, com até 80 quilómetros, se ficar 100 quilómetros à distância de Macau, sendo pouco provável que tenha velocidade de vento de sinal n.º 10”, explicou.

      O sinal n.º 3 foi içado ontem à noite, prevendo-se que seja emitido o sinal n.º 8 hoje entre a tarde e a noite.

       

      IAM GARANTE FORNECIMENTO DE ALIMENTOS SUFICIENTE

       

      O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) aumentou, em cooperação com as companhias “Nam Kwong” e “Nam Yue”, o fornecimento de alimentos vivos e frescos em Macau, a fim de assegurar a resposta às necessidades básicas de alimentos do público antes da chegada da tempestade. Está previsto que hoje sejam entregues no mercado local cerca de 310 toneladas de vegetais, um aumento de 60 toneladas (+24%) em relação à quantidade habitual, e 369 suínos vivos, mais 100 suínos (+37%) do que a importação habitual. Num comunicado emitido ontem, o IAM salientou que o tufão ‘Saola’ está a aproximar-se e terá um impacto directo em Macau. Nesse sentido, o IAM notificou antecipadamente o centro de abastecimento de alimentos do interior da China e os fornecedores locais para prepararem uma quantidade suficiente de produtos alimentares. O organismo assegura que terá medidas de contingência de transporte para que o fornecimento de alimentos vivos e frescos para Macau não seja afectado e a quantidade fornecida seja suficiente.

       

      ADIADO INÍCIO DAS AULAS PARA SEGUNDA-FEIRA

       

      A Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) anunciou ontem que o início das aulas das escolas do ensino não superior será adiado para 4 de Setembro ou data posterior, em vez da data prevista para hoje. A decisão foi tomada após uma reunião com elementos dos serviços meteorológicos, do sector educativo e das escolas, considerando a segurança dos alunos, e tendo em conta que “o impacto é relativamente baixo” sobre o ensino e a aprendizagem porque não se realizam exames escolares no dia de início das aulas. “As escolas concordam com a prioridade dada à garantia da segurança dos alunos e são a favor do respectivo ajustamento”, salientou. Com a aproximação do tufão, a DSEDJ apela aos encarregados de educação para estarem atentos às informações meteorológicas mais recentes, alertando as instituições escolares para tomarem as necessárias medidas de prevenção contra tufões e inundações.