Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.9 ° C
31.9 °
30.9 °
79 %
4.1kmh
40 %
Sáb
31 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeISAF encontra-se com empresas de medicamentos tradicionais chineses de Hong Kong

      ISAF encontra-se com empresas de medicamentos tradicionais chineses de Hong Kong

       

      A Associação Unida de Fabricantes de Medicamentos Chineses de Hong Kong promoveu um encontro entre 50 fabricantes de medicamentos tradicionais chineses de Hong Kong e o Instituto para a Supervisão e Administração Farmacêutica (ISAF).

      O objectivo da iniciativa, segundo o comunicado do ISAF, foi “trocar opiniões e discutir o desenvolvimento de medicamentos tradicionais chineses em Macau e Hong Kong, visando promover ainda mais que empresas de Hong Kong efectuem o registo ou a instalação de fábricas para produzir produtos em Macau”.

      No mesmo dia realizou-se um colóquio pré-procedimental do registo de medicamentos tradicionais chineses, onde o vice-presidente do ISAF, Lei Sai Ian, garantiu que as autoridades de Macau aplicam seriamente a lei que regula a actividade farmacêutica no âmbito da medicina tradicional chinesa e do registo de medicamentos tradicionais chineses e estabelece um sistema de apreciação e aprovação, que está em conformidade com as características dos medicamentos tradicionais chineses, visando promover a sua herança e inovação, assim como apoiar o desenvolvimento da indústria.

      Os responsáveis de Macau e de Hong Kong também discutiram assuntos relacionados com o estabelecimento de uma fábrica para produção de medicamentos tradicionais chineses em Macau e o fabrico por encomenda, adiantou o comunicado do ISAF.

      “O colóquio permitiu às empresas de medicamentos tradicionais chineses de Hong Kong compreender melhor os requisitos para o registo de medicamentos tradicionais chineses em Macau e a regulamentação da actividade farmacêutica no âmbito da medicina tradicional chinesa”, conclui o comunicado das autoridades.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau