Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioUncategorizedSegunda ponte em Zhuhai vai dar acesso directo de Gongbei à Ponte...

      Segunda ponte em Zhuhai vai dar acesso directo de Gongbei à Ponte do Delta

      Paralelamente já existente, vai ser construída uma segunda ponte em Zhuhai, anunciou esta semana o Governo da cidade vizinha. A nova ligação entre a ilha artificial e Zhuhai vai permitir que quem venha de Hong Kong possa ter acesso directo à zona comercial de Gongbei, algo que anteriormente não acontecia porque a ligação actual segue por um túnel subterrâneo que apenas liga a zonas mais a norte e este de Zhuhai.

       

      O governo da cidade vizinha pretende avançar com umasegunda ligação à ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, e para isso vai construir uma ponte paralela à já existente, avançou em notícia a Macau Business. A actual ponte que liga a ilha artificial da Ponte do Delta a Zhuhai não dá acesso directo aodistrito de Gongbei: ao chegar a à zona costeira de Gongbei, a ponte prossegue para um túnel subterrâneo que passa por debaixo do distrito comercial e financeiro de Gongbei, bifurcando depois mais à frente em três ligações rodoviárias com ligação a diferentes zonas mais a norte e à esquerda de Zhuhai.

      O novo acesso directo a Gongbei construído ao lado daponte existente terá 2,217 quilómetros, quatro faixas de rodagem, permitindo uma velocidade de 40 quilómetros por hora. Num documento de concurso anunciado na quinta-feira, as autoridades de Zhuhai afirmaram que estavam a aceitar propostas de potenciais construtores e que os trabalhos de construção começariam no próximo ano.

      Este projecto insere-se no contexto de várias políticas que permitem que veículos particulares provindos de Macau e Hong Kong possam circular na província de Guangdong. De acordo com as autoridades de Zhuhai a nova ligação viria a aliviar o congestionamento do tráfego que se verifica na ligação agora existente.

      Recorde-se que foi a partir de 1 de Janeiro que o Governo Central autorizou que veículos de Macau passassem a entrar na China Continental através do posto fronteiriço daPonte do Delta e a poder circular em Zhuhai e em toda aprovíncia de Guangdong, desde que tivessem uma licença provisória e por marcação prévia. A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) esclareceu na altura em nota de imprensa que os veículos podem permanecer até 30 dias consecutivos em Guangdong, entrar e sair de Guangdong várias vezes desde que o período de estadia não exceda a validade da licença, e que a permanência anual não pode ser superior a 180 dias acumulados.

      Posteriormente, no dia 16 de Maio, entrou em

      vigor o reconhecimento recíproco das cartas de condução entre Macau e o interior da China, em que os detentores de cartas de condução de Macau, incluindo os residentes permanentes de nacionalidade estrangeira, passaram a poderconduzir na China Continental. De acordo com dados avançados pela Macau Business, desde o princípio do ano já foram registadas 310.000 viagens, e com mais de 100.000 viagens a decorrerem apenas em Maio.

      O tráfego na província vizinha irá intensificar-se ainda mais nos próximos meses, quando for a vez de Hong Kongpassar igualmente a poder viajar para Guangdong com veículos privados. O tão esperado programa entra em vigor no dia 1 de Julho, após um mês de registos e verificação de elegibilidade, e com condições idênticas às aplicadas em Macau. Conhecido como “Viagem para Norte para Veículos de Hong Kong”, o esquema irá aumentar ainda mais o tráfego na Ponte do Delta, que está a ser subutilizada, diz o SouthChina Morning Post. Espera-se que este regime contribua para o desenvolvimento da Grande Baía, o plano de Pequim que visa ligar Hong Kong, Macau e nove cidades do continente numa potência económica e empresarial integrada.

      A Ponte do Delta, a maior alguma vez construída, tem 55 quilómetros, custando no total cerca de 141,6 mil milhões de patacas, abriu ao tráfego em outubro de 2018. De acordo com dados oficiais, 34 por cento dos viajantes que chegaram a Macau por via terrestre utilizaram a mais longa ponte marítima do mundo no mês passado.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau