Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
30.9 ° C
32.9 °
30.9 °
84 %
5.1kmh
40 %
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °
Dom
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeTeledifusão de Macau comemora 39 anos de emissões de TV  

      Teledifusão de Macau comemora 39 anos de emissões de TV  

       

      Prestador do serviço público de televisão e rádio assume que continua com os olhos postos no interior da China para a integração na conjuntura do desenvolvimento nacional, mas, ao mesmo tempo, deve continuar a servir de eixo de difusão cultural Sino-Lusófona para consolidar o posicionamento da RAEM de “Um Centro, Uma Plataforma, Uma Base”.

       

      A TDM – Teledifusão de Macau celebra este mês o seu 39.º aniversário. Numa nota enviada às redacções, o prestador do serviço público de televisão e rádio assume que continua com os olhos postos no interior da China para a integração na conjuntura do desenvolvimento nacional, mas, ao mesmo tempo, deve continuar a servir de eixo de difusão cultural Sino-Lusófona para consolidar o posicionamento da RAEM de “Um Centro, Uma Plataforma, Uma Base”.

      De igual modo, considera, “tem consistentemente servido o público com profissionalismo, pragmatismo e dedicação, transmitindo notícias e programas de televisão, rádio e multimédia de alta qualidade e diversidade, testemunhando cada momento importante no decorrer do tempo, juntamente com a população”.

      A aposta da empresa de fundos públicos passa por “programas diversificados e eventos transmitidos em directo para criar uma experiência audiovisual abrangente de alta qualidade”. “Empenhada no objectivo de estabelecer uma operação baseada na informação, a TDM acompanha de perto a actualidade da sociedade local e internacional e transmite ao público, com profissionalismo elevado, informações e notícias em primeira mão de forma rápida, abrangente e prudente, produzindo vários tipos de programas de actualidade para acompanhar os temas mais discutidos”, refere a mesma nota.

      Com os olhos postos no interior da China para a integração na conjuntura do desenvolvimento nacional, a TDM considera essencial estar “sempre a par do país para noticiar a actualidade do Interior da China, transmitir em directo eventos nacionais importantes e conferências de imprensa, e produzir regulamente séries de programas de informação”.

      Lê-se igualmente na mesma nota de imprensa que, com a concretização de uma nova ronda de cooperação entre o Grupo de Média da China (GMC) e o Governo da RAEM, “a TDM recebeu uma série de programas premium do GMC, abrangendo temas tais como cultura Chinesa, documentários históricos e espírito do 20.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China”. “Estes programas visam contribuir para que a população compreenda melhor as grandes mudanças da pátria. O GMC autorizou à TDM a transmitir os eventos como Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, Jogos Asiáticos de Hangzhou, Universíada de Verão de Chengdu e Jogos Olímpicos de Paris. Esta autorização demonstra o carinho e a atenção do Governo Central e do Governo da RAEM para com a população de Macau.”

      E a lusofonia não fica esquecida. A TDM pretende servir de eixo de difusão cultural Sino-Lusófona para consolidar o posicionamento da RAEM de “Um Centro, Uma Plataforma, Uma Base”. “A TDM mantém contacto estreito com o Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) e o Instituto Cultural para realizar a transmissão em directo e a reportagem e promoção de projectos e eventos de cooperação Sino-Lusófona, desempenhando um papel importante de eixo de difusão cultural entre a China e os países de língua Portuguesa para elevar a relação de estreita cooperação a um novo patamar.”

      Haverá segundo a Teledifusão de Macau espaço para “expandir plataformas de convergência média para continuar a melhorar equipamentos e técnicas e para formar talentos”, ao mesmo tempo que é essencial apostar nas “relações sociais e cooperação internacional”.