Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadePereira Coutinho quer mais segurança dentro dos casinos

      Pereira Coutinho quer mais segurança dentro dos casinos

      Após a rixa que ocorreu dentro de um casino na semana passada, José Pereira Coutinho alertou para a segurança dentro dos locais de jogo, pedindo a implementação de protocolos uniformes. “Este recente acontecimento de violência demonstra que continua a existir um elevado risco para segurança e integridade física dos trabalhadores das mesas de jogo dos casinos (croupiers), outros trabalhadores, jogadores, visitantes do casino, mas que desta vez e por sorte nenhum deles foi atingido com o arremesso de cadeiras e outros objectos”, afirmou o deputado.

       

      No passado dia 1 de Maio ocorreu uma rixa num casino local, o que motivou José Pereira Coutinho a questionar a segurança dentro dos espaços. Numa interpelação oral a ser apresentada na Assembleia Legislativa (AL), o deputado pede a implementação de protocolos de segurança uniformes.

      No total, foram 13 os detidos ligados ao caso. Dez participaram na rixa e ficam entre quatro a cinco anos impedidos de entrar em Macau. Três deles não se envolveram na luta, tendo apenas incentivado o grupo, e ficam proibidos de entrar no território durante um ano. Todos os 13 envolvidos ficam também dois anos sem poder entrar nos casinos de Macau, segundo decisão da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ).

      “Os casinos são lugares onde se movimentam fortunas todos os dias. Avultadas quantias em dinheiro, multidões concentradas ao redor das mesas e máquinas de divertimento, todos esses podem ser factores de risco no que diz respeito à segurança de pessoas e bens”, começa por dizer Coutinho, acrescentando que “este recente acontecimento de violência demonstra que continua a existir um elevado risco para a segurança e integridade física dos trabalhadores das mesas de jogo dos casinos (croupiers), outros trabalhadores, jogadores, visitantes do casino, mas que desta vez e por sorte nenhum deles foi atingido com o arremesso de cadeiras e outros objectos”.

      Na interpelação, Coutinho pergunta se o Governo vai mandar instaurar um processo de averiguações ao acontecimento no casino “para apurar na íntegra as falhas na segurança interna do casino”.

      Por outro lado, o presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM) questiona quais as medidas a serem implementadas, no futuro, pelas autoridades competentes “para proteger a integridade física dos trabalhadores dos casinos, os jogadores e os visitantes e que seja defendida a todo o custo a nossa imagem da indústria do jogo a nível mundial?”.

      Finalmente, Coutinho foca-se no ressarcimento das vítimas de crimes violentos, apontando que a pena de multa e indemnização muitas vezes é paga por falta de bens patrimoniais dos condenados por serem nacionais e residentes no estrangeiro ou do interior do continente. Por isso, Coutinho sugere uma revisão da legislação, nomeadamente no que toca à definição das vítimas e dos tipos de crimes elegíveis à indemnização, critérios para a liquidação dos danos causados e imposição de medidas para se evitar a reincidência dessas condutas lesivas.