Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Li Canfeng e familiares terão recebido benefícios ilícitos de promotores

      Li Canfeng e familiares terão recebido benefícios ilícitos de promotores

      Li Canfeng, antigo director dos Serviços de Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), terá recebido vários benefícios ilícitos de promotores de imobiliário, diz a acusação do Ministério Público a que o portal Macau News Agency teve acesso. O julgamento de Li Canfeng e Jaime Carion deverá ter início na sexta-feira.

      A acusação do Ministério Público (MP) a Li Canfeng dz que o antigo director dos Serviços de Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) terá recebido vários benefícios ilícitos da parte dos promotores imobiliários Sio Tak Hong e William Kuan. Segundo o portal Macau News Agency, que teve acesso à acusação, os familiares de Li Canfeng também receberam contrapartidas ilegais.

      Estes benefícios incluem bens imobiliários, fundos, vinhos caros, e até apoiopara arranjar uma autorização de residência na RAEM para um parceiro através do esquema de residência de investimento do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM).

      A acusação diz que o grupo criminoso alegadamente criado por Li Canfeng e Jaime Carion era “duradouro, estável e organizado”, uma vez que funcionava desde 2003.

      Recorde-se que o início do julgamento estava marcado para o início do mês, no entanto foi adiado para a próxima sexta-feira. Carion e Li Canfeng, também ele antigo dirigente da DSSOPT, foram acusados pelo Ministério Público da prática de crimes como associação secreta, associação criminosa e branqueamento de capitais. O caso envolve 21 indivíduos, incluindo os empresários locais Sio Tak Hong, William Kuan e Ng Lap Seng.

      Este alegado grupo criminoso incluía membros da família dos arguidos. Ogrupo de promotores de imobiliário alegadamente transferia os benefícios ilícitos através de várias formas, tais como corrupção activa, corrupção passiva, e branqueamento de capitais.

      Jaime Carion esteve à frente da DSSOPT entre 1998 e 2014, tendo sido substituído precisamente por Li Canfeng, que ficou no cargo até 2019. Segundo a acusação, o grupo criminoso terá também sido liderado por Carion até 2014 e depois por Li.

      A acusação alega que Carion e Li obtiveram benefícios ilegais dos promotores imobiliários do grupo, abusando do seu poder para ajudar Sio, Kuan, bem como os projectos imobiliários do promotor imobiliário local Ng Lap Seng, isentando-os dos limites de altura e alterando os planos de construção.

      Em troca da sua assistência, ambos os funcionários da DSSOPT teriam recebido dos promotores imobiliários envolvidos benefícios ilícitos consideráveis, através de várias formas ocultas, tais como compra e venda de bens imóveis, transferência de acções em empresas conjuntamente constituídas, e recebimento de benefícios ilícitos indirectamente através da assistência dos seus familiares e outros arguidos, de modo a esconder a verdadeira natureza e origem.

      Li terá adquirido cinco propriedades entre 2011 e 2018 por cerca de 48,9 milhões de patacas, tendo os seus familiares adquirido 11 propriedades na China continental entre 2007 e 2021, com um valor total de 44,6 milhões renminbis, e o seu filho adquirido duas propriedades em Sidney, Austrália, por 20,9 milhõesde patacas.