Edição do dia

Sexta-feira, 12 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nublado
26.6 ° C
26.6 °
26.6 °
84 %
1.4kmh
100 %
Sex
28 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Quarta dose da vacina contra a Covid-19 começa hoje a ser administrada

      Quarta dose da vacina contra a Covid-19 começa hoje a ser administrada

      A partir de hoje, já é possível ser inoculado com a quarta dose da vacina contra a Covid-19. Na conferência de imprensa de ontem das autoridades sanitárias, os responsáveis voltaram a apelar à inoculação, nomeadamente de idosos e pessoas com baixa imunidade. Após o levantamento das quarentenas para quem entra em Zhuhai a partir de Macau, as autoridades verificaram um aumento significativo de entradas e saídas.

       

      Começa hoje a ser administrada a quarta dose da vacina contra a Covid-19 em Macau. Os serviços de Saúde começaram a receber agendamentos a partir de ontem e, a partir de hoje, começam a ser administradas as vacinas.

      Os responsáveis apelaram a que os idosos e pessoas com baixa imunidade se vacinem, uma vez que, segundo a análise dos dados das regiões vizinhas, o risco de morte das pessoas não vacinadas é maior e “o efeito protector do reforço da vacina em idosos é muito significativo”, indicaram as autoridades de saúde num comunicado divulgado na tarde de ontem.

      “Com vista a minimizar o risco de outra epidemia de grande escala em Macau, doença grave ou morte relacionada, o Centro de Coordenação de Contingência recomenda que as pessoas com alto risco de contrair a Covid-19 sejam vacinadas com o segundo reforço da vacina, o mais rápido possível”, lê-se no comunicado.

      As autoridades dizem que as pessoas de risco ou idosas podem receber a quarta dose depois de três meses de terem sido vacinadas com a terceira dose. Para adultos dos 18 aos 59 anos, sem problemas imunitários, o intervalo entre a terceira e a quarta dose deve ser de seis meses.

      Na conferência de imprensa de ontem, Leong Iek Hou, chefe da Divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis dos Serviços de Saúde, frisou que a quarta dose deve ser diferente da terceira. Ou seja, se a terceira dose foi a vacina Sinopharm, a quarta dose deve ser da BioNTech – e vice-versa.

       

      FIM DAS QUARENTENAS EM ZHUHAI LEVA A CORRIDA AOS POSTOS FRONTEIRIÇOS

       

      Zhuhai anunciou na quarta-feira o levantamento da obrigatoriedade de observação médica de sete dias para quem entra vindo de Macau. A medida, que entrou em vigor às 18h de quarta-feira, prevê que quem entra em Zhuhai vindo de Macau tenha apenas de apresentar um certificado de teste de ácido nucleico com resultado negativo emitido nas últimas 24 horas.

      A medida provocou uma corrida aos postos fronteiriços por parte dos trabalhadores não-residentes do continente que estavam retidos em Macau. Segundo os dados do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), na quarta-feira saíram de Macau 19.100 trabalhadores do continente, o que representa um aumento de quase 600 vezes em relação ao dia anterior. Registou-se também um aumento de 24 vezes na saída de residentes de Macau em direcção a Zhuhai. Em sentido contrário, entraram em Macau 2.900 trabalhadores não-residentes da China, mais de 93% em comparação com terça-feira; e 840 visitantes, mais 90%.

      Lei Tak Fai, representante do CPSP presente na conferência de imprensa de ontem, admitiu que se registou uma “grande multidão” nos postos fronteiriços de Qingmao e da Ponte do Delta. Recorde-se que o posto fronteiriço das Portas do Cerco esteve encerrado devido às obras de remodelação, prevendo-se que volte a funcionar a partir das 6h de hoje.

      Para evitar a concentração de pessoas nos postos fronteiriços, a partir de hoje as autoridades vão permitir que cada pessoa entre e saia apenas uma vez por dia através de cada posto fronteiriço.

      Na conferência de imprensa, os responsáveis foram questionados sobre a suspensão de visitas aos lares de idosos, que, apesar de estar em vigor o período de estabilização, mantém-se. Leong Iek Hou respondeu que a medida mantém-se por haver “idosos frágeis e vulneráveis” ao vírus nos lares. A responsável admitiu que a medida será levantada “gradualmente”.

      Quem chega a Macau, vindo do estrangeiro, através do aeroporto continua a ter de se sujeitar a longos períodos de espera até poder ir para o hotel de quarentena. As autoridades admitiram ontem que podem vir a aumentar o número de trabalhadores no aeroporto e a introduzir o tratamento informático do processo, o que poderá aligeirar o tempo de espera. No entanto, Leong Iek Hou assinalou: “Não queremos que haja uma medida mais ágil que possa comprometer a segurança a saúde da comunidade”.

      No final da conferência de imprensa, Lei Tak Fai adiantou ainda que vai ser levantada a medida de circuito fechado no Estabelecimento Prisional de Coloane a partir da manhã de hoje.

       

      PONTO FINAL