Edição do dia

Quinta-feira, 23 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
25.2 ° C
26.5 °
24.9 °
100 %
4.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
25 °
Sáb
25 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeNova sub-linhagem evolutiva mais forte da variante Ómicron detectada em Zhuhai

      Nova sub-linhagem evolutiva mais forte da variante Ómicron detectada em Zhuhai

      Um novo surto de Covid-19 atingiu Zhuhai e, em menos de um dia, 27 novos casos positivos foram detectados ontem na cidade vizinha. Os resultados da sequenciação genómica mostraram que a nova situação de crise de saúde pública do outro lado das Portas do Cerco vem de uma nova sub-linhagem evolutiva da BA.5.1 da variante Ómicron. Segundo os virologistas chineses, esta nova sub-linhagem “tem uma transmissibilidade e contagiosidade ainda mais alta”.

       

       

      Uma nova sub-linhagem evolutiva da BA.5.1 da variante Ómicron de Covid-19 foi detectada ontem por sequenciação genómica num surto em Zhuhai. Segundo as autoridades sanitárias da região vizinha, a nova sub-linhagem apresenta uma transmissibilidade e contagiosidade ainda mais elevada.

      Vinte e sete novos casos positivos de Covid-19 foram detectados em Zhuhai em apenas 12 horas, das 0h ao meio-dia de 13 de Julho. Entre eles, 13 casos confirmados são sintomáticos e 14 assintomáticos, em pessoas entre 5 e 85 anos de idade, todos eles associados a um jardim de infância situado a cerca de sete quilómetros de distância de Macau e que se encontram na mesma cadeia de transmissão.

      Desde segunda-feira foi registada uma totalidade de 35 casos diagnosticados em Zhuhai, segundo as informações divulgadas pelo Centro de Prevenção e Controlo da Doença das autoridades municipais. Dos 35 casos positivos detectados desde o surto a 11 de Julho em Zhuhai, cinco são funcionários do jardim infantil, 18 crianças, 11 elementos do agregado familiar (incluindo quatro estudantes) e um contacto próximo familiar.

      A análise preliminar da investigação epidemiológica relevou que este novo surto em Zhuhai surgiu dos contactos de pessoas no âmbito de turmas escolares e de famílias, tendo envolvido dois grupos de alunos e sete agregados familiares.

      Segundo o relatado pelas autoridades, os 27 novos casos foram todos identificados em contactos próximos que foram colocados em quarentena e controlados. Após terem acusado positivo nos testes de ácido nucleico, foram de imediato transferidos para o Quinto Hospital Afiliado da Universidade Sun Yat-sen para tratamento médico.

      Até às 08h00 de ontem, Zhuhai tinha identificado 1.417 indivíduos como contactos próximos e 883 indivíduos como contactos próximos por via secundária. Setenta e três zonas alvo foram identificados e os residentes foram colocados sob controlo. Um total de 11.928 indivíduos foram classificados como populações-chave e contactos gerais, a quem foram atribuídos códigos amarelos.

       

      LIGAÇÃO ENTRE SURTO DE MACAU E ZHUHAI PERMANECE DESCONHECIDA

       

      As ser questionada sobre a possibilidade de existir alguma ligação entre o novo surto em Zhuhai e Macau, Leong Iek Hou, chefe da Divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis dos Serviços de Saúde, afirmou ontem em conferência de imprensa que para já “ainda não encontraram indícios manifestados da presença dessa relação”, acrescentando que “ainda é preciso fazer um estudo mais aprofundado”. A médica assinalou ainda que as autoridades da RAEM e de Zhuhai irão manter uma comunicação próxima e, se a situação epidemiológica observada na região vizinha se agravar, o Governo da RAEM poderá ajustar as medidas em torno da passagem transfronteiriça entre as duas jurisdições.

      Em reposta à preocupação levantada sobre o eventual impacto na logística transfronteiriça entre Zhuhai e Macau, no sentido de afectar o fornecimento de mercadorias vitais importadas do interior da China para o território, Leong Iek Hou frisou que as autoridades de Macau irão assegurar que o fornecimento dos alimentos e artigos de uso diário será satisfeito consoante as necessidades básicas da população, reiterando que os condutores transfronteiriços têm sido submetidos a uma gestão preventiva em “circuito fechado” e testagem regular de ácido nucleico.

      Recorde-se que, a 23 de Junho, o Chefe do Executivo da RAEM, Ho Iat Seng, afirmou em conferência de imprensa sobre a actualização da epidemia no território que a linhagem da variante Ómicron encontrada em Macau é a BA.5.1, sendo difícil de localizar a sua origem.

       

      PONTO FINAL