Edição do dia

Segunda-feira, 27 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
27.9 ° C
31.5 °
26.9 °
94 %
6.2kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
28 °
Qua
25 °
Qui
26 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaDeputados operários defendem medidas para apoiar o sector dos transportes

      Deputados operários defendem medidas para apoiar o sector dos transportes

      Ella Lei e Leong Sun Iok reuniram com o director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego para pedir apoio e assistência, que podem passar por subsídios para combustíveis ou outras medidas de redução fiscal, a fim de aliviar a pressão financeira sobre o sector. Ao mesmo tempo, sublinham, “o número de visitantes deMacau diminuiu significativamente e isso afectou seriamente o comércio e a indústria”.

      Os deputados da Assembleia Legislativa (AL), Ella Lei e Leong Sun Iok, reuniram esta semana com o director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), Lam Hin San, para pedir apoio ao sector dos transportes que consideram estar a atravessar algumas dificuldades, nomeadamente de índole operacional, “devido ao duplo impacto da pandemia de Covid-19 e da subida dos preços do petróleo”, anunciaram em comunicado de imprensa, enviado ontem às redacções.

      Na reunião, os parlamentares da Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) aproveitaram a oportunidade para reflectir com Lam Hin San sobre a situação do sector. Ambos, admitiram ao responsável a DSAT, esperamque os departamentos governamentais prestem “mais apoio e assistência ao sector, nomeadamente promovendo subsídios para combustíveis ou outras medidas de redução fiscal, a fim de aliviar a pressão financeira”. Ella Lei e Leong Sun Iok, consideram ainda que com a recorrência da pandemia e as muitas restrições à entrada e saída, “o número de visitantes deMacau diminuiu significativamente e isso afectou seriamente o comércio e a indústria”, sendo que o sector dos transportes não é excepção.

      O Governo, admitem os também vice-presidentes da FAOM, introduziu várias medidas de assistência financeira para aliviar a pressão económica sobre os residentes e as empresas, incluindo as do sector dos transportes e os trabalhadores, e prestou-lhes diferentes tipos de assistência. Ainda assim, “parece que as restrições pandémicas vão demorar a ser levantadas”. “A chegada de 1,87 milhões de visitantes no primeiro trimestre deste ano representou uma queda acentuada de 80% em comparação com o mesmo trimestre antes do surgimento da pandemia, o que é manifestamente pouco e preocupante”, notaram os parlamentares.

      De igual modo, defendem também, “o preço médio da gasolina sem chumbo é superior a 14,50 patacas e é provável que se mantenha elevado no futuro, o que aumentará significativamente os custos de funcionamento da indústria e afectará directamente a sua subsistência.

      A título de exemplo, Ella Lei e Leong Sun Iok lembraram o que se tem passado em Hong Kong com o sector. “Em resposta ao impacto da pandemia de Covid-19 no sector dos transportes, a região vizinha de Hong Kong também implementou medidas como subsídios de combustível ao abrigo do Fundo de Prevenção e Controlo de Epidemias para ajudar a reduzir parte dos custos de operação”, notaram, acrescentando que a dupla compreende e está preocupada com o impacto da pandemia em diferentes indústrias e as dificuldades enfrentadas, por isso, “têm continuado a comunicar com os diferentes sectores, incluindo, precisamente, o sector dos transportes. “Esperamos que a Administração continue a prestar atenção e a ouvir as opiniões e exigências de todos, e a explorar activamente várias medidas viáveis para apoiar o comércio e a indústria locais.”

      PONTO FINAL