Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
26 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeLeong Sun Iok pede mais planeamento e construção de espaços de lazer

      Leong Sun Iok pede mais planeamento e construção de espaços de lazer

      O que há está “a rebentar pelas costuras”, considera o parlamentar. Numa interpelação escrita dirigida ao Governo da RAEM, o deputado da FAOM refere que as alternativas de diversão e lazer em Macau são escassas, principalmente em tempo de pandemia de Covid-19 quando as restrições são tantas e as pessoas não podem sair de Macau. Zonas como a praia de Hac-Sá, o parque central da Taipa ou a zona ribeirinha da Taipa são proibitivas em tempo de férias ou de fim-de-semana.

       

      O deputado da Assembleia Legislativa (AL) Leong Sun Iok interpelou o Governo liderado por Ho Iat Seng pedindo “mais planeamento e construção de espaços de lazer”. O parlamentar da Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) recorda que, durante o período de férias da Páscoa, e noutras ocasiões, muitos locais de lazer e desporto ao ar livre no território estavam “a rebentar pelas costuras”. “Existe um problema, de facto, com as instalações de lazer em Macau que são inadequadas e afectam a experiência de lazer dos residentes e dos turistas”, acusou.

      A comunidade, defende o parlamentar operário, “espera que a situação possa ser melhorada para criar um melhor espaço de lazer e desporto para o público e ajudar a promover Macau como um ‘Centro Mundial de Turismo e Lazer”, escreveu ainda Leong Sun Iok, que deu como exemplo locais do território como a praia de Hac-Sá, o parque central da Taipa ou ainda a zona ribeirinha da Taipa.

      Ainda assim, o deputado admite que as autoridades “têm mostrado trabalho para melhorar, renovar e construir mais locais de lazer e de desporto, e têm de facto feito melhorias consideráveis em comparação com o passado”. O problema é que, “devido à persistente escassez de locais públicos de lazer e desporto em Macau, alguns grandes complexos desportivos e de lazer estão frequentemente superlotados”.

      O vice-presidente FAOM lembra, em particular, que a pandemia de Covid-19 e as suas restrições associadas “reduziu o número de residentes que viajam para o estrangeiro e o entusiasmo geral pelos desportos de lazer está a aumentar, enquanto a implementação do Plano Director da cidade ainda está a levar tempo”.

      Para além de satisfazer as necessidades de lazer e desporto do público, nota Leong Sun Iok, os locais públicos de lazer e desporto “são também um veículo importante para mostrar as características culturais de Macau e um elemento importante da experiência turística e de lazer”. Apesar do legislador considerar “ser difícil” fazer grandes melhorias a curto prazo, “ainda há espaço para aliviar a pressão da procura em determinadas direcções”.

      André Cheong, afirmou ainda o deputado operário, salientou, em 2021, que “o número de espaços abertos em Macau era limitado pelo ambiente geográfico” do território.

      No entanto, “mais espaços abertos semelhantes à Zona de Lazer da Marginal da Estátua de Kun Iam seriam construídos de acordo com o novo Plano Director”, refere ainda Leong Sun Iok, que lamenta a suspensão do projecto do parque de pneus na Taipa, esperando que o Executivo possa fazer um “bom uso do terreno de acordo com o posicionamento do Plano Director”.

      O deputado refere ainda na mesma interpelação ao Governo que é preciso arranjar uma solução para os bairros mais antigos da cidade. Existe, aponta, “uma distribuição desigual dos espaços de lazer em Macau” e essa “é uma das razões pelas quais alguns dos espaços estão sobrelotados e rebentam pelas costuras com frequência”.

       

      PONTO FINAL