Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.5 ° C
23.9 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
40 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Pereira Coutinho pronto para mais um mandato à frente da ATFPM

      Pereira Coutinho pronto para mais um mandato à frente da ATFPM

      Em ano de celebração dos 35 anos da associação, o deputado reitera que vão continuar a batalhar para que sejam respeitados os direitos e interesses dos idosos. Ao mesmo tempo, a associação vai continuar a insistir em conseguir mais apoios aos sócios desempregados e exigir às entidades competentes para criarem mais postos de trabalho para os jovens.

       

      No próximo sábado, dia 12 de Março, os associados da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM) vão escolher os corpos gerentes para o mandato do triénio até 2025. A escolha é única porque é única também a lista de candidatura, com 500 assinaturas de apoio, entregue à consideração da Mesa da Assembleia Geral. “Trata-se de um mandato de continuidade. Temos os pés bem firmes no chão e não vale a pena estarmos a ir em altos voos”, começou por dizer ao PONTO FINAL José Pereira Coutinho, lembrando a todos que, desde 2005, “a comunidade portuguesa tem um representante na AL”.

      A associação que defende os funcionários públicos celebra este ano 35 anos de existência, “um feito notável que nunca teria acontecido sem o imprescindível apoio de todos os associados”, começou por dizer Pereira Coutinho, acrescentando que “nestas últimas duas décadas da sua existência, a associação trabalhou arduamente no sentido de ajudar sempre todos os associados nas mais variadas vertentes tais como na resolução da questão habitacional, saúde pública, emprego e questões laborais e profissionais, pensões de aposentação e sobrevivência, previdência social, educação desde a básica até ao ensino universitário, qualidade e segurança alimentar, transportes, qualidade ambiental, telecomunicações, entre outras coisas”. “A ATFPM é uma das grandes associações de Macau. Temos mais de 18 mil associados e a todos eles prestamos um serviço de proximidade. A adesão tem sido grande, mas tudo tem de ser feito com muita ponderação e responsabilidade. Não andamos a reboque de um qualquer empresário de Macau”, revelou o parlamentar ao nosso jornal.

      O deputado da Assembleia Legislativa (AL) José Pereira Coutinho encabeça, uma vez mais, a candidatura, sendo que o actual companheiro de bancada na AL, Che Sai Weng, e o antigo deputado Leong Veng Chai, surgem como candidatos a vice-presidentes.  Melina Tam e Pauline Lai encerram os restantes lugares da vice-presidência que é co-adjuvada pelo secretário-geral Luís Correia Gageiro, antigo sub-director da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT). A comendadora Rita Botelho dos Santos surge novamente como a candidata a presidente da Mesa de Assembleia Geral, com Xeque Hamja e António Carion a serem os candidatos a vice-presidentes. Por fim, no Conselho Fiscal, Maria Madalena Leong é a candidata a presidente. Yen Kuacfu e Alexandre Azedo Victal são os nomes revelados para a vice-presidência. “Estou na ATFPM desde 2000. A Rita está desde 1987, é um membro fundador. E Madalena também está na associação antes do estabelecimento da RAEM”, notou Pereira Coutinho.

       

      Direitos das pessoas

       

      No programa da lista de candidatura que lidera, Pereira Coutinho refere que a ATFPM vai continuar a “batalhar para que sejam respeitados os direitos e interesses dos idosos, nomeadamente a concessão das sete mil patacas com efeitos retroactivos a partir de 2020 num montante global de 21 mil patacas, bem como muitas outras do interesse directo dos idosos incluindo a atribuição dos subsídios de residência aos pensionistas da Caixa Geral de Aposentações (CGA) que residam em Macau”.

      Ao mesmo tempo, considera o parlamentar, a associação vai “insistir em mais apoios aos sócios desempregados e que devido à pandemia ainda não conseguiram arranjar um meio de subsistência; exigir às entidades competentes para criarem mais postos de trabalho para os jovens; continuar a insistir no melhoramento dos apoios aos deficientes, famílias monoparentais, cuidadores informais, idosos acamados; lutar para dar apoio às pequenas e médias empresas para que eles possam ultrapassar a crise nesta face da epidemia de Covid-19 e insistir na modernização das carreiras da função pública, na antecipação da aposentação e aumentos das pensões de sobrevivência de acordo com o actual nível da vida”. “As actualizações dos diversos subsídios são extremamente importantes para manter o poder de compra principalmente dos trabalhadores da linha de frente”, aponta ainda Pereira Coutinho.

      O parlamentar enfatiza que, depois de conseguirem eleger dois deputados em 2013, a associação voltou a consegui-lo nas últimas eleições legislativas, em Setembro do ano passado. “Trata-se de uma responsabilidade acrescida de continuar a trabalhar e a ajudar mais e da melhor forma todos os associados, contribuindo deste modo para o bem-estar na sociedade”, considera o deputado, assumindo que nos últimos três anos a ATFPM atendeu “mais de 5000 associados no sentido de ajudar a resolver os seus múltiplos problemas”. “Estes resultados nunca seriam alcançados sem o apoio dos associados, voluntários, corpos gerentes e delegados que serviram de ponte de ligação com as entidades competentes para ajudar a resolver a multiplicidade de pedidos de apoio por parte dos associados em dificuldades”, atirou.

      Pereira Coutinho aludiu ainda ao facto de o mundo estar a atravessar “tempos exigentes” com a pandemia de Covid-19 e agora o conflito na Ucrânia. “O que era ontem deixa rapidamente de o ser hoje. A situação no mundo muda constantemente e, por isso, não podemos fazer comparações de como era antes e é agora, tanto em Macau, como no mundo”, rematou.

      As eleições decorreram na sede da ATFPM a partir das 10h até às 19h, ininterruptamente.

       

      PONTO FINAL