Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
26.3 ° C
27.6 °
25.9 °
94 %
2.1kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
27 °
Sex
27 °
Sáb
27 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioDesportoAtletas russos e bielorrussos banidos dos Jogos Paralímpicos de Inverno

      Atletas russos e bielorrussos banidos dos Jogos Paralímpicos de Inverno

      O Comité Paralímpico Internacional anunciou ontem que os atletas da Rússia e da Bielorrússia não vão poder participar nos Jogos Paralímpicos de Inverno Pequim2022, um dia antes do início da competição.

       

      Na quarta-feira, o Comité Paralímpico Internacional (IPC) tinha decidido que os atletas da Rússia e da Bielorrússia podiam participar nos Jogos, mas sob bandeira neutra e sem serem incluídos no quadro de medalhas, devido à invasão russa da Ucrânia, alegadamente com apoio bielorrusso.

      “Nas últimas 12 horas, um esmagador número de membros entrou em contacto connosco”, disse o presidente do IPC, o brasileiro Andrew Parsons, em conferência de imprensa. “Disseram-nos que, se não reconsiderássemos a nossa decisão, é provável que tivesse graves consequências”, acrescentou Parsons, referindo-se à potencial recusa de muitos atletas de competir contra russos ou bielorrussos. Agora, foi anunciado que estes atletas não poderiam participar.

      Aos atletas da Rússia e Bielorrússia, Parsons disse: “lamentamos muito que sejam afectados pelas decisões que os vossos governos tomaram na semana passada de violar a trégua olímpica. São vítimas das acções dos vossos governos”. “O que foi claro é que a situação, a agravar-se de forma rápida, nos colocou em uma posição singular e impossível tão perto do início dos Jogos”, disse o responsável.

      Pequim, que acolheu entre 4 e 20 de Fevereiro os Jogos Olímpicos de Inverno, será palco da competição paralímpica entre sexta-feira e 13 de Março. A Rússia tinha 71 atletas qualificados para Pequim, enquanto a Ucrânia tem uma delegação com 20 atletas.

      O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, apelou na quarta-feira a todas as federações desportivas para que excluam os atletas da Rússia e da Bielorrússia. “Uma competição justa não poderá ocorrer se os atletas russos participarem livremente [em provas], enquanto colegas ucranianos são atacados”, disse Thomas Bach.

       

      Chegada de atletas ucranianos “foi um milagre”

       

      A chegada da delegação paralímpica ucraniana a Pequim, para participar nos Jogos de Inverno, foi “um milagre”, afirmou ontem o chefe da missão, garantindo que os atletas estão “muito motivados e querem defender o país”. “É um milagre termos chegado aqui. Muitos elementos da nossa equipa tiveram dificuldade em escapar das bombas. A solução mais fácil teria sido não vir, mas não podíamos desistir”, afirmou Valeriy Sushkevych, presidente do Comité Paralímpico da Ucrânia.

      Sushkevych admitiu não ter conseguido dormir após o anúncio da decisão, entretanto endurecida, do Comité Paralímpico Internacional (IPC) de autorizar a participação dos atletas russos e bielorrussos nos Jogos Pequim2022 sob bandeira neutra. O presidente do comité ucraniano deixou “um grande obrigado ao IPC” por ter reconsiderado a sanção inicial e ter proibido a participação de russos e bielorrussos na competição. “Uma superpotência [Rússia] quer destruir o nosso país” disse Valeriy Sushkevych, acrescentando: “A nossa presença nos Jogos tem grande significado, é um sinal de que a Ucrânia está viva e continuará a ser um país”.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau