Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Residente acusado de matar gato por estar de “mau humor”

      Residente acusado de matar gato por estar de “mau humor”

      As autoridades policiais detiveram um homem por suspeitas de maus tratos a animais. Um gato bebé foi encontrado morto na rua com vários ferimentos e fracturas após ter sido atacado com uma vara de madeira pelo indivíduo, que alegou ter cometido o crime devido a mau humor e pressão familiar.

       

      Um residente de 41 anos foi detido por suspeitas de ter agredido até à morte um gato vadio. O caso foi divulgado ontem na habitual conferência de imprensa das autoridades policiais. De acordo com o porta-voz do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), a situação foi descoberta e denunciada por um cidadão que tem o hábito de alimentar e tomar conta dos gatos vadios na Rua do Capão, na zona de San Kio.

      Segundo o relato do cidadão queixoso, no dia 27 do mês passado, quando chegou ao local para alimentar os gatos como habitualmente, descobriu o corpo de um gato pequeno dentro de uma caixa de papel que tinha sido abandonado na cobertura metálica por cima de uma janela na parede exterior de um edifício. Suspeitando que o animal tivesse sido alvo de maus tratos, que provocaram a morte, o cidadão decidiu apresentar queixa à polícia.

      O responsável do CPSP citou o resultado do exame preliminar realizado pelo veterinário do Instituto para os Assuntos Municipais, que revelou que o corpo do gato apresentava vários ferimentos e fracturas causadas por forças externas.

      Após ter recebido a denúncia, o CPSP instaurou a investigação e recorreu ao sistema de videovigilância da rua e das lojas na mesma zona, e identificou o suspeito. O residente, que trabalha como croupier, foi detido na segunda-feira no seu domicílio localizado na Rua da Pedra.

      Durante os interrogatórios, o homem admitiu a prática do crime às autoridades policiais. Quanto aos motivos dos seus actos, o indivíduo alegou que estava de “mau humor” e com “pressão familiar” naquela altura, e sabia que havia gatos de rua no local perto da sua residência, tendo decidido levar uma vara de madeira para agredir os animais, um deles fatalmente.

      As autoridades adiantaram que o homem envolvido não tinha registo criminal anterior de abuso de animais. O caso foi encaminhado para o Ministério Público com a acusação de crueldade contra animais, ao abrigo da Lei de protecção dos animais, que entrou em vigor em 2016 para regular a protecção e o regime de gestão dos animais na RAEM.

       

      Idosa atacou marido com faca

       

      Na mesma ocasião, a Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção de uma residente de 72 anos que tinha agredido o marido com uma faca. Segundo as autoridades, o casal estava junto há dezenas anos e morava numa fracção na Zona Norte, e começaram a ter discussões frequentes desde 2019 devido a problemas emocionais e assuntos quotidianos.

      De acordo com as informações divulgadas, na noite no passado domingo, no decorrer de uma discussão, a mulher foi à cozinha buscar uma faca que utilizou para atacar o marido. Posteriormente conseguiu desarmar a mulher e chamar a polícia.

      O idoso foi posteriormente encaminhado para diagnóstico e tratamento no Centro Hospitalar Conde de São Januário. O exame médico mostrou que o homem tinha sofrido lacerações na orelha esquerda e nas costas, tendo sido suturado. A PJ disse que o homem ainda está em tratamento, mas não corre risco de vida.

      A mulher pode ser acusada dos crimes de ofensa grave à integridade física e armas proibidas, e o caso foi encaminhado para o Ministério Público.

       

      PONTO FINAL