Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
94 %
4.6kmh
40 %
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
24 °
Sex
27 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeCaso positivo em Zhongshan obriga a teste na zona das Portas do...

      Caso positivo em Zhongshan obriga a teste na zona das Portas do Cerco

      Serão testadas cerca de 8.000 pessoas, após o caso confirmado de infecção por SARS-CoV-2 de uma residente de Tanzhou, perto da cidade de Zhongshan, que fazia o seu dia-a-dia entre a sua zona de residência, Zhuhai e Macau. Leong Iek Hou admitiu que, actualmente, os Serviços de Saúde podem fazer 72 mil testes por dia, mas a todo o vapor podem ir até aos 341 mil testes diários.

       

      Desde ontem, ao final da tarde, até hoje ao meio-dia, cerca de 8.000 pessoas estão a ser testadas à Covid-19 na zona norte da península de Macau, junto às Portas do Cerco. A culpa é de uma mulher, residente em Tanzhou, perto de Zhongshan, que testou positivo à Covid-19 e cruzou frequentemente a fronteira local na última semana, em particular entre os dias 22 e 27 de Fevereiro, anunciou, ontem, o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus em conferência de imprensa especial.

      Assim, os indivíduos que vivem ou trabalham no edifício Kong Nam (Bloco 1, Bloco 2, Bloco 3), Edifício Choi Hong (Bloco 1, Bloco 2), Edifício San Nam, Edifício Ling Nam, Edifício Wa On, Edifício Wa Hong, Edifício Wa Keong, Edifício Va Fu e Jardim Hoi Nam (Bloco 1, Bloco 2), terão que realizar, obrigatoriamente, um teste de ácido nucleico. “Essas pessoas, que vivem ou trabalham nas áreas-chave, devem ser sujeitos a teste de ácido nucleico obrigatório e serão notificadas por SMS”, explicou a chefe de divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis, Leong Iek Hou, que revelou haverem 28  casos de contacto próximo com a residente do continente.

      A cidade de Tanzhou, o distrito de Nanping e algumas áreas próximas ao porto fronteiriço de Gongbei, em Zhuhai, também realizarão testes de ácido nucleico, com todos os transportes públicos de Zhuhai para a cidade de Tanzhou suspensos, divulgaram as autoridades da cidade vizinha. “As pessoas cobertas pela nova iniciativa de testes terão o seu código de saúde pessoal alterado para amarelo até concluí-lo. Um código de saúde amarelo exige a autogestão da saúde, com os titulares impossibilitados de entrar em determinadas áreas públicas e transportes”, afirmou Leong Iek Hou.

      Já é sabido que, nos dias 15, 17, 19, 21, 23 e 25 de Fevereiro, a infectada – que está em condição estável com sintomas leves -, realizou testes de ácido nucleico com resultados negativos. Entretanto, referiu a médica Leong Iek Hou, “os Serviços de Saúde já procederam à amostragem ambiental em locais principais onde a doente tinha actividades”, tendo esses testes dado negativo à presença de SARS-CoV-2.

      Os testes, gratuitos, terão de ser realizados no primeiro andar do Campo dos Operários da Associação Geral dos Operários. Estes testes são para fins de despistagem por isso os resultados não serão disponibilizados no Código de Saúde de Macau e não serão utilizados para entrada e saída de Macau, lembraram as autoridades sanitárias. Quem quiser fazer o teste noutro local, terá de pagar do seu próprio bolso, sendo que estes últimos serão disponibilizados no Código de Saúde de Macau e utilizados para entrada e saída de Macau.

      O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus disse ainda que os indivíduos que já tenham realizado o teste de ácido nucleico em Macau no dia 28 de Fevereiro, ou caso planeiem efectuar o teste na província de Guangdong entre 28 de Fevereiro e 1 de Março, não necessitam realizar o teste de ácido nucleico de áreas-chave em questão.

      Leong Iek Hou admitiu que, actualmente, os Serviços de Saúde podem fazer 72 mil testes por dia, mas com o procedimento bem oleado podem ir até aos 341 mil testes diários.

       

      Aulas presenciais suspensas para alguns

       

      Entretanto, mais de 300 alunos e professores de 46 escolas de Macau podem não poder entrar no território até ordem em contrário, caso estejam a residir em Tanzhou, conforme está referido nas suas fichas de identificação nas escolas. Cada caso será avaliado. Se o aluno ou professor provar que, por algum motivo, está a viver actualmente em Macau, pode continuar a ir à escola como até aqui. Se o aluno ou professor atravessava diariamente a fronteira com Macau, então agora terá de ficar em casa até que as autoridades locais informem do contrário, referiu o chefe do Departamento do Ensino Não Superior dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), Luís Gomes, que confirmou a separação dos alunos e docentes oriundos de Tanzhou já durante o dia de ontem.

      Dados relativos ao dia de ontem mostram que foram administradas até ao momento 1.110.726 doses de vacinas contra a Covid-19. 527.963 pessoas foram inoculadas, sendo que a primeira dose já foi administrada a 36.242 indivíduos e 378.467 pessoas estão totalmente imunizadas, com duas doses. 113.254 pessoas já foram vacinadas com a terceira dose. A percentagem da população vacinada com, pelo menos, uma dose da vacina, é de 77,29%. Nas últimas 24h, ocorreram 21 notificações de eventos adversos (21 eventos adversos ligeiros e nenhum grave, tendo sido 17casos relacionados com a vacina inactivada da chinesa Sinopharm e quatro casos da vacina mRNA da germânica BioNTech). Desde o início do programa de vacinação em Macau que ocorreram 4.341 notificações de eventos adversos, tendo sido a sua maioria (4.341) considerados adversos ligeiros e apenas 12 graves.

       

      PONTO FINAL