Edição do dia

Segunda-feira, 16 de Maio, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
19.9 ° C
19.9 °
18.8 °
88 %
8.2kmh
40 %
Seg
21 °
Ter
24 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade IAM reforçou a gestão e regularização dos mercados públicos de Macau

      IAM reforçou a gestão e regularização dos mercados públicos de Macau

      A informação foi revelada pelo organismo em resposta a uma interpelação escrita da deputada Ella Lei que se mostrou preocupada com a reconversão do tipo de negócios dos arrendatários das bancas e vendilhões. O IAM acrescentou ainda que lançou orientações sobre a indicação de preços nas bancas dos mercados públicos, para uniformizar a forma de indicação de preços.

       

      O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) revelou, em resposta a uma interpelação escrita da deputada da Assembleia Legislativa (AL) Ella Lei, que através da entrada em vigor do Regime de Gestão dos Mercados Públicos, a gestão e regularização dos mercados públicos de Macau foi reforçada.

      A deputada da Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM), eleita por sufrágio directo, havia demonstrado alguma preocupação em Dezembro passado sobre o processo de reconversão do tipo de negócios dos arrendatários das bancas e vendilhões e se o Governo dispunha de algum plano de optimização global de apoio.

      O IAM, através do seu presidente José Tavares, acrescentou ainda que o organismo público lançou, no passado dia 1 de Janeiro,  “a  aplicação  ‘Informações  relativas  aos  Mercados’  disponível  em chinês, português e inglês, pela qual se proporciona os preços relativos aos produtos frescos e vivos de maior interesse para os cidadãos, em cada mercado no próprio dia, com um gráfico onde constam os preços das mercadorias à venda nos mercados no mesmo período, o que facilita aos cidadãos fazer a comparação. A aplicação oferece ainda a função de conversão para o sistema métrico, que ajuda os vendilhões e cidadãos a realizar a conversão imediata”.

      Ella Lei lembrou que, durante as sessões de debate sobre as LAG, o secretário para a Administração e Justiça, André Cheong, afirmou que o Governo iria reforçar a gestão dos mercados públicos e, em conjunto com os arrendatários das bancas, deixou a promessa da criação de “um ambiente justo, razoável e confortável” para se efectuarem compras nos mercados.

      O IAM respondeu à deputada operária referindo que lançou orientações sobre a indicação de preços nas bancas dos mercados públicos, para uniformizar a forma de indicação de preços. “Os vendilhões devem utilizar uma placa de preços específica e uniformizada, para indicar legivelmente a designação dos produtos e duas unidades de cálculo, incluindo a do sistema métrico”, pode ler-se na resposta da entidade. A ideia serve para promover gradualmente o sistema métrico.

      Além disso, o IAM verificará e optimizará em várias fases as instalações complementares no interior dos mercados (por exemplo, ar condicionado), para proporcionar aos cidadãos um ambiente mais agradável para fazer compras. Ao mesmo tempo, garantiu José Tavares, através do procedimento do concurso público previsto na nova lei, o IAM pretende “atrair os interessados no arrendamento de bancas para explorar as suas actividades, o que servirá para trazer para os mercados bancas com maior diversidade de mercadorias à venda e injectar uma vitalidade renovada”.

       

      PONTO FINAL