Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
24 ° C
24.9 °
23.9 °
100 %
2.6kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
26 °
Sex
27 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeRequisitos para chegadas de Hong Kong e Taiwan novamente alterados

      Requisitos para chegadas de Hong Kong e Taiwan novamente alterados

      Mudança de planos. Afinal o requisito apresentado esta semana para uma quarentena de 21 dias para quem chega de Taiwan passa para 14 dias em vez dos anunciados 21. Em contraciclo, quem chega de Hong Kong faz 14 dias mais um período de autogestão de saúde de sete dias após o período de quarentena.

       

      Tinha sido anunciado esta semana que quem chegasse de Hong Kong teria apenas de realizar uma observação médica de 14 dias e quem chegasse de Taiwan teria de ficar fechado num hotel de quarentena por 21 dias. Sendo que a situação na região vizinha está francamente pior do que na Formosa, a decisão causou alguma estranheza. Ontem, na habitual conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, as autoridades sanitárias alteraram os requisitos.

      Assim, quem chega de Hong Kong terá agora de fazer um período de observação médica de 14 dias em hotel designado mais um período de autogestão de saúde de sete dias após o período de quarentena. O mesmo passa a acontecer com quem chega de Taiwan, que vê assim reduzidas as restrições à liberdade.

      No entanto, a chefe da Divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis, referiu que “as pessoas que estiveram em Hong Kong e Taiwan nos 21 dias anteriores à entrada em Macau, também não poderão entrar na China Continental através da RAEM durante o período de autogestão da saúde”.

      Leong Iek Hou recordou aos jornalistas que a autogestão da saúde “envolve a restrição de viagens ao trabalho ou escola, uso de máscara facial em público e verificações de temperatura duas vezes ao dia”, sendo que o código de saúde do indivíduo é alterado para amarelo, o que significa que a entrada fica proibida em algumas áreas públicas.

      Durante este período, as pessoas devem ser submetidas a um teste de ácido nucleico no 1.º, 2.º, 4.º e 7.º dias. Se a pessoa não aceitar o teste na data especificada, lembrou a responsável dos Serviços de Saúde, “o código de saúde passará a vermelho até que seja obtido um resultado negativo num teste”.

       

      Espera no posto fronteiriço

       

      A partir de ontem, as chegadas de Hong Kong pela ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau devem aguardar o resultado do teste de ácido nucleico no posto fronteiriço, podendo o resultado demorar até seis horas a ser divulgado, anunciaram as autoridades sanitárias.

      Quem apresentar resultado negativo no teste à Covid-19 será encaminhado para um hotel de observação médica, podendo escolher entre a Pousada Marina Infante, o Grand Coloane Resort ou o Regency Art Hotel, enquanto que os casos positivos serão encaminhados para o Centro Clínico de Saúde Pública localizado no Alto de Coloane para isolamento e tratamento. Todas as chegadas ao exterior continuam a ter que completar uma quarentena obrigatória de 21 dias no Hotel Tesouro.

      Leong Iek Hou relembrou ainda que, a partir de 21 de Fevereiro, um certificado de vacinação também se tornará um requisito de entrada para chegadas provenientes de Hong Kong e Taiwan.

      As autoridades revelaram ontem que um total de 50 estudantes universitários de Macau actualmente retidos na região administrativa especial vizinha regressarão ao território até ao final do dia de hoje. A chefe da Divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis dos Serviços de Saúde esclareceu que Macau “está em contacto permanente com as escolas desses estudantes para apurar e tratar atempadamente cada situação”.

      Com a escassez de quartos nos hotéis de observação médica no território, o chefe da Divisão de Desenvolvimento de Jovens da Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), Luís Gomes, informou que esses alunos serão acomodados no Hotel Tesouro.

      Dados relativos ao dia de ontem mostram que foram administradas até ao momento 1.070.837 doses de vacinas contra a Covid-19. 514.852 pessoas foram inoculadas, sendo que a primeira dose já foi administrada a 30.364 indivíduos e 392.935 pessoas estão totalmente imunizadas, com duas doses. 91.553 pessoas já foram vacinadas com a terceira dose. A percentagem da população vacinada com, pelo menos, uma dose da vacina, é de 75,37%. Nas últimas 24h, ocorreram oito notificações de eventos adversos (oito eventos adversos ligeiros e nenhum grave, tendo sido cinco casos relacionados com a vacina inactivada da chinesa Sinopharm e três casos da vacina mRNA da germânica BioNTech). Desde o início do programa de vacinação em Macau que ocorreram 4.255 notificações de eventos adversos, tendo sido a sua maioria (4.243) considerados adversos ligeiros e apenas 12 graves.

       

      PONTO FINAL