Edição do dia

Segunda-feira, 27 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
27.9 ° C
31.5 °
26.9 °
94 %
6.2kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
28 °
Qua
25 °
Qui
26 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeCientistas desenvolvem rede metal-fenólica para melhorar a eficácia da imunoterapia

      Cientistas desenvolvem rede metal-fenólica para melhorar a eficácia da imunoterapia

      Uma equipa de investigação liderada pelo professor Dai Yunlu na Faculdade de Ciências da Saúde (FHS) da Universidade de Macau (UM) desenvolveu uma nova rede metal-fenólica para potenciar a activação da via do estimulador de genes (STING) no microambiente tumoral para radioterapia. Espera-se que a nova nanomedicina melhore a eficácia da imunoterapia. Os resultados do estudo foram agora publicados na revista científica Advanced Materials.

      Nos últimos anos, novos desenvolvimentos na imunoterapia revolucionaram o tratamento do cancro. No entanto, o microambiente tumoral “frio” causado por linfócitos de baixa infiltração tumoral resulta numa baixa taxa de resposta da imunoterapia contra a doença. Estudos recentes mostraram que a activação da via STING pode activar a imunidade inata e transformar um microambiente tumoral “frio” infiltrado por células T em um “quente”, o que pode ajudar a melhorar a eficácia da imunoterapia para pacientes oncológicos. A radioterapia tradicional gera dsDNA citosólico para evocar a activação da via STING. Além disso, o MnCl2 sozinho pode agir como um activador da via STING. A equipa de investigação da UM projectou uma nova rede metal-fenólica através das interacções de coordenação entre ligantes fenólicos e íons metálicos, potencializando a activação da via STING no microambiente tumoral para radioterapia avançada.

      O professor Dai Yunlu é o autor correspondente do estudo. Os alunos de doutoramento Yan Jie e Wang Guohao, bem como o colega de pós-doutoramento Xie Lisi, são os co-primeiros autores. Os estudantes de doutoramento Tian Hao, Sang Wei, Li Wenxi e Zhang Zhan, bem como os de pós-doutoramento Li Jie e Li Bei, também fizeram contribuições importantes para a investigação. O estudo foi financiado pela Fundação Nacional de Ciências Naturais da China, o Start-up Research Grant (SRG) da UM, Ministério da Educação Frontiers Science Center for Oncologia de Precisão, Fundo de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia da RAEM e Comissão de Inovação em Ciência e Tecnologia de Shenzhen, Shenzhen – Plano C de Ciência e Tecnologia Hong Kong-Macau.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau